O Google e a privacidade

por Alexandre Fugita

[Google Street View Robots.txt] Um relatório divulgado dias atrás aponta o Google como a pior das piores empresas quando o assunto é privacidade. Li o longuíssimo relatório, o PDF com os resultados e vários outros posts sobre o assunto e posso dizer que a Privacy International, entidade que divulgou esse estudo preliminar (a versão final só sai em Setembro), exagerou. Claro que o Google, por armazenar tanta informação sobre nós, pode representar uma séria ameaça à privacidade. Tanto que certa vez falei que o orkut é o maior CRM do Brasil e poderia estender essa afirmação para o Google como um todo.

(*) imagem que ilustra este texto foi retirado do guiabuscadores.

Intriga

Quase que simultaneamente à divulgação do relatório a Privacy International publicou uma carta aberta ao CEO da Google dizendo que a gigante de Mountain View estava manipulando jornalistas a acreditarem que a entidade está ligada à Microsoft. De fato, uma de suas cadeiras é preenchida por um funcionário da empresa de Redmond. Como o relatório analisa a MS também, além de outras várias empresas, não seria certo ter em seus quadros representantes de cada uma delas ou, melhor, de nenhuma? Conflito de interesses.

Subpoena (*) do Departamento de Justiça

O relatório omite o fato de que no ano passado, ao serem questionadas pelo governo americano a fornecer resultados de buscas, a Microsoft e a Yahoo! prontamente atenderam esse pedido, sem reclamar. Se você não percebeu, vazaram informações de busca para o governo americano simplesmente porque eles pediram. O Google não se curvou e não atendeu ao pedido do governo, protegendo os dados de seus usuários.

O Google é a única das empresas de busca que divulgou sua política para manter anônimos os termos de buscas pesquisados. Após 18 meses os dados não serão mais relacionados a um usuário específico. As outras empresas não possuem políticas neste sentido e por isso o relatório da Privacy International, dá o benefício da dúvida e não as pontua negativamente. Como?

(*) não sei traduzir este termo. Algum advogado por aí? [atualização]: o Danilo diz nos comentários que subpoena é intimação.

Você confiaria seus dados ao Google?

Esse é um assunto que já discuti aqui no Techbits. Com o crescimento de softwares on-line, mais e mais de nossas informações importantes estão on-line. Uso para o Techbits o Google Textos e Planilhas (Docs & Spreadsheets). Todos os textos que escrevo aqui e no Meio Bit são feitos através desta plataforma. Algumas planilhas com informações sensíveis estão armazenados neste sistema. Todo meu e-mail é gerenciado pelo Gmail ou Google Apps.

Não é muito diferente de usar o cartão de crédito para pagar por produtos e serviços ou o celular para fazer ligações. Sua operadora de cartão sabe tudo o que você compra, os horários, os valores. Pode até correlacionar você a alguma pessoa se vocês sempre almoçam juntos e cada um paga com seu cartão. Hum… esses dois sempre consomem coisas no estabelecimento X, no mesmo horário… hum… O mesmo vale para sua operadora de celular. Sabem para quem você liga, quem liga para você e até sua posição geográfica aproximada. E ninguém levanta as armas contra elas.

Se os dados são manipulados por máquinas, não vejo problema algum de privacidade. O que não pode acontecer é isso vazar para pessoas como a AOL fez estupidamente no final do ano passado.

Leia também:

Comentários do Facebook
22 comentários
  1. Ola Alexandre,

    Primeiro, “subpoena” = “intimação”. Então “Intimação do Departamento de Justiça.”

    Segundo, concordo 110%, a Google até agora tem feito isso para facilitar a vida de quem procura informações pela web, providenciando anúncios de propaganda que realmente podem ser úteis à cada pessoa e também, veja a quantidade de bons serviços gratuitos estão sendo oferecidos…

    Eu não tenho nada a reclamar da Google, não estão tirando dinheiro meu e nem prejudicando a minha vida vendendo minhas informações.

  2. O estudo da Privacy International é um lixo, mas a discussão levantada por esse estudo lixo é mais que válido. Ou levamos a sério a questão da privacidade online ou rasguemos a fantasia e repitamos a frase do Scott McNealy, “a privacidade acabou, acostume-se com isso”.

  3. Danilo,

    Ok, valeu, acrescentei essa info sobre o que é subpoena no texto! Valeu!

    O Google, assim como toda empresa, coleta informações sobre seus clientes. O problema é vazar esses dados para terceiros coisa que não vi o Google fazer e portanto acho seguro. Mas se um dia o fizerem, tchau, tchau!

    Cesar,

    O estudo foi feito “nas coxas”, está evidente. Acho que como vc mesmo disse, é uma ótima oportunidade para abrir essa discussão. Pq do jeito que as coisas estão, “privacidade” vai ser uma palavra desconhecida no futuro, objeto de estudo arqueológico.

    Abraços a vcs!

  4. Excelente texto Alexandre. A comparação com a operadora de cartão/telefone foi excelente. Existe muito exagero sobre o assunto.

  5. muiiiito interessante o post alexandre.
    pra mim, quem levanta essa possibilidade idiota de o google liberar informações dos usuários, são alguns velhos totalmente desambientados e contra a tecnologia. vai ver as mulheres deles os traíram pelo orkut com um outro kra mais moderninho e eles pegaram ódio mortal pela google =P vai saber neh…

  6. Muito bom o texto, Alexandre. Como disse o amigo acima, as comparações foram excelentes.

    Abs.

  7. Não sei até que ponto o questionamento sobre a credibilidade do google não é afetado por interesses “inclusive da Microsoft”, lembro claramente quando os caras do google entraram no mercado de ações os representantes da Microsoft apressaram-se em por em dúvida a credibilidade do mesmo, o tempo passou, muitas pessoas abandonaram o antiquado hotmail, vieram aquisições como do youtube e doubleclick e o google continua crescendo. Vejo mesmo é que tem muita empresa grande com medo do crescimento do google. Veja o yahoo por exemplo, que está sendo impelido a se modernizar sob pena de perder os seus “valiosos” usuários. E se afinal de contas eu quizer privacidade instalo programas criptográficos e resolvo a maioria dos meus problemas, além é claro de tomar o cuidado de nunca usar o Windows.

  8. Realmente.. o Google é o Big Brother, descrito por George Orwell em seu livro..

  9. […] citação, muito bem lembrada pelo Fugita: O relatório omite o fato de que no ano passado, ao serem questionadas pelo governo americano a […]

  10. Enquanto eu puder andar de cueca em casa, tô feliz.

  11. Glaydson,

    Hehe! A comparação foi pra mostrar que muitas empresas possuem informações sobre nós. Elas usam internamente e é isso que o Google faz. O que não pode acontecer é vazarem para fora.

    Diego,

    Como disse pro Glaydson, não há diferença entre o Google e a operadora de cartão ou celular no que tange a privacidade. Há os alarmistas… vai ver que nem cartão de crédito/ telefone/ conta de água possuem…

    Mário,

    Valeu!

    Sérgio,

    Bom, MS e Y! temem, cada uma a seu modo o G. É notável o crescimento deles frente aos outros. Mas será que isso é sustentável a longo prazo? Amanhã pode estar para nascer o novo Google.

    André,

    Põe Big Brother nisso! Mas eu estou tranqüilo, por enquanto.

    Tonobohn,

    hehehehe!

    Abraços a todos!

  12. Subpoena (pronúncia: supína) é intimação, como falou o Danilo… O problema da privacidade na internet, não são as grandes empresas. O foco está errado, pois o fato é que o estado tem poder infinitamente maior que qualquer Google. Haja vista leis que obrigam identificação em lan houses, intimações para que o orkut divulgu o nome de certo usuário por que falou mal de homossexuais etc…

  13. Semtex,

    No Brasil realmente o estado interfere demais. Esses políticos acham que a internet é uma série de tubos. O problema é que ela é muito mais do que isso.

  14. 14. joca disse em 25 jun 2007 - 19:17

    Precisaria mais tempo para análise do artigo, mas penso que o autor desconhece que com a Internet, o anonimato
    acabou de vez.
    Todos somos celebridades, e ao mesmo tempo as celebridades passaram a ser anônimos.
    O mundo já não gira sem o google, e é totalmente
    impossível “controles” sobre diversos conteúdos na rede.

    A preocupação que devem ter é com o crime, isso
    sim.

    A propósito: Um garoto foi preso na cidade de Campinas, porque pôs no Orkut, que queria matar o prefeito.

    Isso é ridículo. Foram TVs e rádios pra lá, filmaram o garoto, que junto ao seu pai, revelou que nunca
    iria “fazer mais uma coisa daquela”.

    O delegado se ocupou de um caso, que, como assassinaram o antigo prefeito Toninho, resolveram prender
    uma criança que fez essa brincadeira no site.

    Imagine se os assassinos do prefeito toninho,
    anunciariam no orkut, antes de terem matado o prefeito.

    Policiamento de conteúdo na Internet, pode
    ser caso que pune inocentes

  15. Joca,

    Sim, a privacidade na internet é algo que quase não existe. Por isso todo cuidado com a divulgação de informações é pouco.

  16. […] O Google e a privacidade […]

  17. […] O Google ea privacidade […]

  18. […] olha que eu nem estou colocando a questão da privacidade, que deixa muita gente de cabelo em pé já tem algum tempo. Você confiaria todos os seus dados (documentos com senha de banco, planilhas pessoais, dados […]

  19. […] O Google e a privacidade […]

  20. 20. Krck disse em 4 jul 2009 - 00:43

    Puxa, esse artigo já tem uns 2 anos, e é uma pena ver que pouca coisa mudou no tocante ao respeito à privacidade na web até agora. Google, Yahoo! e Cia continuam não dando a mínima para a privacidade de seus usuários, armazenando montanhas de dados pessoais, que eventualmente podem vazar e cair em mãos erradas.

    Os usuários também tem sua parcela de culpa nessa história, por em geral não estarem preocupados o suficiente com a própria segurança. O ser humano é um bicho engraçado, primeiro fica esperando pelo pior, para só depois tomar as providências…

    Há algum tempo já ando procurando por buscadores e serviços similares que tenham mais respeito pela privacidade de seus usuários, e quero compartilhar com a galera parte do que encontrei até agora:

    http://www.yauba.com.br –> Mecanismo de busca semântico com índice próprio, e resultados boa relevância. Lançado no começo de 2009. Afirma não guardar informações pessoais sobre seus usuários, e pode ser usado para preservar o anônimato quando se visita outros sites. Em minha opinião a melhor alternativa.

    https://www.ixquick.com/por/?&cat=web&query= –> metasearch engine também disponível em português. Suporta SSL e não armazena IP’s dos usuários.

    http://www.scroogle.org/ –> Serviço que permite fazer pesquisas no Google sem fornecer informações pessoais. Faz buscas em 28 linguagens, inclusive português. Também suporta SSL. Busca textual apenas.

    http://www.lavabit.com –> Provedor de webmail gratuito que afirma não “ler seu e-mail”, como o gmail faz. Disponível em inglês. A interface web não dispõe de recursos avançados, é aconselhável ser utilizado com um cliente de e-mail.

  21. 21. olá disse em 7 fev 2012 - 23:30

    Não sejam burros. Nada deste assunto é um exagero. Existem vários casos que compravam que estes motores de buscar e não só recolhem e revelam as nossas informações, que não são poucas, a entidades governamentais e não só. Os motivos não são os melhores. Abram os olhos, a cerca aperta.

  22. Shiver me timbers, them’s some great information.

Deixe um comentário

Faça apenas comentários relacionados a este post. Caso tenha dúvidas, sugestões, críticas, ou queira discutir qualquer outro assunto que não esteja relacionado a este post, entre em contato pelo formulário ou através do email [email protected]

Siga-nos no Twitter Nossa página no Facebook Assine o RSS Receba os posts pro email