iPhone, por um heavy user - Techbits

iPhone, por um heavy user

por Alexandre Fugita

[iphone widescreen] O lendário iPhone foi lançado esta semana. Na verdade só estará disponível para venda, via Cingular (operadora GSM dos EUA), daqui cerca de meio ano. A Apple preferiu fazer o pré-lançamento antecipado pois não conseguiria esconder o produto até a versão final, pois o processo de regulamentação de um celular novo via FCC é público e aberto. Sendo a empresa da maçã cheia de segredos, melhor sabermos do iPhone por ela do que pelo órgão do governo americano. O fator Uau! do aparelho é fantástico. A agitação com o iPhone fez com que a CES, aquela convenção de tecnologia acontecendo em Las Vegas, ficasse em segundo plano. Como heavy user de PDAs e celulares, farei uma análise (*) do iPhone, baseado no que assisti no keynote (vale a pena assistir mesmo que você não entenda inglês) e nas impressões colhidas pela blogosfera.

Usabilidade: Zen of Apple

A Apple é uma empresa preocupada com usabilidade. Seus produtos como o Mac e o iPod prezam pela facilidade de uso e interface agradável. Não é difícil imaginar que o iPhone também terá ótima usabilidade. Atualmente uso um Palm TX, e posso dizer que a usabilidade é boa. É fácil achar o que preciso, não demora mais do que alguns segundos e poucos cliques. A demonstração do Steve Jobs mostrou que o iPhone adotará formas de interação intuitivas. Fiquei impressinado com o multi-touch, idéia simples mas muito bem implementada. Como exemplo Jobs fez zoom em fotos através de dois toques simultâneos com os dedos afastando um do outro. Uau! Também achei interessante a rolagem de tela na pesquisa de contatos, mas acho que uma outra forma de pesquisa, através de partes do nome, deveria ser implementada.

Há poucos botões: um central chamado Home, outro lateral para volume, mais um para controle de toque (como no Treo) e, por fim, um que ativa e desativa o aparelho. Interessante isso pois todos estamos acostumados a botões físicos para navegar por menus ou selecionar uma opção. Uma questão que surgiu é que atualmente muitos usam celulares como despertador e nessa interação, procuramos um botão para desativar o alarme. Sem botões, como isso ficaria? Também foi ótima a idéia de abolir a stylus (aquela canetinha). No meu uso do Palm, quase sempre clico com o dedo diretamente na tela. A stylus serve só para escrever no alfabeto Graffitti característica dos PDAs.

“Matador” mesmo foi o rotacionamento automático da tela. Fantástico. Um acelerômetro sente qual a parte que está para baixo e gira a tela conforme a posição espacial do dispositivo. Outra característica interessante é o desligamento automático da tela ao se aproximar do ouvido para atender a uma ligação. Sem contar, é claro, com a regulagem automática de luminosidade para diferentes ambientes.

Softwares

Segundo o Gui Leite, em podcast com a Bia Kunze sobre as novidades da MacWorld, não será possível instalar softwares de terceiros no aparelho (podsemfio MacWorld I e MacWorld II). Isso é ruim pois não apresentaram processador de textos ou agregador de RSS. Acredito que este último é quase essencial para um dispositivo conectado como o iPhone. Processamento de texto sempre é útil para profissionais on the go. O iPhone terá gerenciamento de contatos (PIM), câmera fotográfica de 2 megapixels, SMS em formato de chat, e-mail, navegador de internet e Google Maps.

Aliás, o navegador merece atenção especial. Um mini Safari estará embutido no iPhone, com zoom através de multi-touch. Com certeza será o melhor browser entre todos os dispositivos móveis que conheço. Quanto ao e-mail, será possível receber push-mail de contas do Yahoo, sem custo algum. Incluso nos softwares está o Google Maps (também disponível para Palm), com funcionalidades incríveis como achar uma cafeteria nas imediações e permitir ligação direta com eles. O Steve Jobs fez uma brincadeira nesta hora, ligou para a Starbucks local e pediu 4 mil cafezinhos…

Chip da Samsung, não Intel

Uma das perguntas que estavam no ar era qual o chip que rodava dentro do iPhone. O ArsTechnica descobriu e trata-se de um Samsung. O motivo seria que chips da Intel demandam muita energia e não agüentariam 5 horas de conversação.

Conclusão

O aparelho será um sucesso de vendas. Muitos relatam problemas em algumas áreas mas trata-se de um equipamento em desenvolvimento. Quando do lançamento daqui a alguns meses muitas mudanças terão ocorridas e com certeza será o melhor quase smartphone do mercado, deixando os concorrentes preocupados. Para conferir o que os concorrentes acharam do iPhone, leia os depoimentos no Geek42. Só não gostei do anúncio da Cingular de que possuem contrato de exclusividade para venda do aparelho por bastante tempo. Nós pobres mortais, sedentos para nos livrarmos de nossos gadgets em favor do iPhone vamos ficar mesmo é no sonho. Ou melhor, iríamos, pois é possível montar seu próprio iPhone.
(*) isto não é um review completo e sim uma visão geral do iPhone.

Comentários do Facebook
10 comentários
  1. Olá Alexandre!

    Bom, passado o torpor inicial e lendo as críticas que estão surgindo [1] e [2] por aí… fico assim com um certo receio;

    Espero que suas previsões de que daqui até junho coisas possam ser melhoradas esteja correto;

    Pontos cruciais que *deveriam* mudar:
    a – Opção de softwares de terceiros
    b – Maior durabilidade das baterias
    c – Opção de venda destravado para outras operadors gsm

    De qualquer modo, se eu ganhar um de presente, não vou reclamar :-)

    1 – http://scobleizer.com/2007/01/10/the-iphone-reality-distortion-field/
    2 – http://paul.kedrosky.com/archives/2007/01/10/the_five_bigges.html

    []’s

  2. Olá Sergio!

    Bom, estou ligado nas crítica. Algumas das citadas nos referidos links inclusive coloquei no texto como coisas a se pensar. Software de terceiros é essencial. Uma base de desenvolvedores é importantíssimo para o sucesso de um produto.

    Será que não é a Cingular que “obrigou” a não possibilidade de softwares de terceiros. Lembro que algumas operadoras de celular americanas estavam reclamando que a rede de dados delas estava sobrecarregada por softwares como o Google Maps e Gmail em java para celulares… reclamavam que os com planos ilimitados de dados estavam realmente usando dados ilimitados… na medida que as operadoras possuem grande poder de barganha sobre as características dos aparelhos (vide Treo), pode ser uma imposição da Cingular… sei lá…

    Falou!

  3. Alexandre, achei o iPhone espectacular, mas tudo que a Apple faz é muito bom, aliás, eu acho que eles saem na cola dos melhores cientistas, porque eles conseguem ser sempre inovadores em tudo que faz, a Microsoft está sempre um passo atrás.
    Eu sou fã da Apple, meu computador era um Mac, e eu adorava a facilidade das aplicações, tenho um iPod tambem que é dez..enfim..se pudesse tudo na minha casa era Apple.

    Achei incrivel e acho que realmente o iPhone será um sucesso de vendas, acho bom que finalmente o grande público possa ter acesso as inovações da Apple.

    abração

  4. O que fazer com seu PDA PalmOS se o Iphone chegar por aqui?…

    Embora várias críticas pertinentes sobre o Iphone estejam pululando na web após o torpor inicial de sua apresentação, muitos usuários de PDAs com Palm OS (eu inclusive!) cogitam a idéia de migrar do Palm OS para um “MacOS capado” (supondo que …

  5. Olá Priscila!

    Com eu disse no post: o fator Uau! é fantástico. Fiquei bastante impressionado com a apresentação do Steve Jobs. A Apple é uma inovadora e por isso tem essa legião (ou seria religião?) de fãs.

    Particularmente fiquei interessado neste iPhone. Não é perfeito mas muito melhor que qualquer telefone por aí. O problema para se espalhar pelo grande público é seu preço, um pouco salgado.

  6. Apesar de estarem mencionando tanto a durabilidade das bateria, eu acredito que ela deverá ser suficiente, porém deveria haver um maior “balanço” para operações de telefone e vídeo – digo isso porque eu adoro escolher minhas músicas na ordem que eu quero, variando de dia a dia, e isso gasta muita luz do iPod, se eu fizer o mesmo no iPhone, vai acabar a bateria do celular porque eu quero ouvir música!

    Quanto a opção c mencionada por Sergio Lima, isso é acordo comercial com a Cingular, acredito que não irá mudar.

  7. Olá Dent!

    Para uma aparelho fino como o iPhone, a duração de 5h de conversação da bateria é muito boa. Para vídeos, segundo a apresentação do Jobs também é de 5h e não 2h como os textos linkados estão dizendo. Para músicas a duração é bem maior: 16h. Em um espaço de 16h com certeza vc verá mais do que uma tomada para recarregá-lo. O problema fica com a impossibilidade de trocar a bateria e, portanto, de carregar uma extra em caso de necessidade.

    Bom, o iPhone e quadband GSM. O keynote do Jobs informa que até o final do ano estará em países da Europa e em 2008 na Ásia. O acordo de exclusividade da Cingular vale apenas para os EUA, acredito.

  8. 8. andreyev disse em 15 jan 2007 - 13:42

    Segundo Greg Jozwiak, vice-presidente mundial de marketing para iPod da Apple, não há previsões de que o iPhone venha para a América Latina (http://pcmag.uol.com.br/henrique/?p=151)…

    A boa notícia é que o N800 da Nokia tem 10 vantagens(para geeks) sobre o iPhone: http://www.starryhope.com/tech/apple/2007/10-ways-the-nokia-n800-is-better-than-apples-iphone/

  9. Olá Andreyev!

    Bom, era de se esperar… Na verdade os PDAs/ smartphones da atualidade já fazem tudo o que o iPhone fará daqui uns meses. AO diferencial do equipamento da Apple é na usabilidade e interface inovadoras.

    Abraços!

  10. 10. Citação de Techbits em 18 jan 2007 - 14:15

    Uma nuvem vale por mil palavras…

    Uma das coisas que sempre me chama a atenção são novas formas de organizar e visualizar a informação. Na web tivemos o advento das tags que facilitaram a organização de centenas de links (del.icio.us), vídeos (YouTube), fotos (Flickr), etc&#823…

Deixe um comentário

Faça apenas comentários relacionados a este post. Caso tenha dúvidas, sugestões, críticas, ou queira discutir qualquer outro assunto que não esteja relacionado a este post, entre em contato pelo formulário ou através do email [email protected]

Siga-nos no Twitter Nossa página no Facebook Assine o RSS Receba os posts pro email