Fiz TV: uma análise

por Alexandre Fugita

[Fiz TV] O Fiz.TV é um projeto da grupo Abril que mistura site de vídeos feito pelos usuários e canal de televisão. O blog do Fiz já está no ar faz duas semanas e traz posts diários com dicas de vídeos e coisas que estão acontecendo no serviço. O site de vídeos começou a funcionar faz uma semana. E o canal da TV deve estrear em 1o. de Agosto. A proposta é interessante, de maneira geral gostei da idéia, com ressalvas.

Blog do Fiz

Ao digitar fiztv.com.br no seu navegador, você cairá no blog do Fiz.TV, escrito pelo Fábio que também atua como ator nos vídeos que aparecem no cabeçalho do blog. Os posts são interessantes e curtos. Muitos deles possuem vídeos, como a conversa de duas japinhas fazendo um jogo da verdade e andando pelo largo de Pinheiros em SP. Encontrei dois problemas que me incomodaram no blog do Fiz: não existe RSS. Sem RSS eu não acompanho e sei que um monte de gente antenada também não. E é esse o público que eles querem atingir inicialmente. Outra coisa são os comentários. Seu e-mail fica lá, exposto no link para os robôs de spam fazerem a festa.

Site do Fiz.TV

O site de vídeos propriamente dito é feito em flash. Interessante, dá uma funcionalidade extra ao Fiz.TV, mas evita que os mecanismos de busca como o Google consigam indexar o conteúdo, o que pode ser um sério problema. Pra falar a verdade não acho que tenha sido uma boa escolha. Se fosse só player em flash, tudo bem. Mas o site inteiro não ajuda em várias coisas. É possível comentar individualmente em um vídeo e também enviar scraps para a pessoa que fez o upload dele. Claro, é preciso estar cadastrado e logado no Fiz para isso.

O cadastro exige muitas informações. Do CPF ao seu endereço. De um telefone, à obrigação de ter um avatar. Complicado demais, vai afastar muita gente. Além disso, se você estiver logado e abrir outra aba ou janela com o Fiz.TV, o sistema não percebe que você já está logado, ou seja, precisa entrar de novo com login e senha para comentar, por exemplo. O interessante é que nós como usuários da comunidade ganhamos patentes dentro do site, dependendo do grau participação. Começamos como telespectador, subimos para contra-regra, logo em seguida figurante, protagonista, diretor e, o supra-sumo de todos as patentes, Chuck Norris.

A qualidade dos vídeos é boa. Não estou falando da resolução da imagem e sim do conteúdo. Muito bom, material de alta qualidade. Clipes, curtas, documentários, humor e animação são os tipos de vídeos que temos para assistir. Por enquanto não há quantidade e são poucos os views de cada vídeo. Até a estréia da TV ninguém vai ficar famoso como às vezes acontece no YouTube. É possível colocar um vídeo embed em um site (mas não redimensioná-lo), como demonstro a seguir com o curta Matrix baixo orçamento feito pelos alunos da ECA-USP.

Direitos autorais

O YouTube já enfrentou uma série de problemas por causa de material protegido por direitos autorais. Certamente o Fiz vai encarar o mesmo tipo de dificuldade. Mas eles têm uma carta na manga. Se for detectado um vídeo que contenha imagens ou música protegidas, uma equipe vai tentar entrar em contato com os detentores dos direitos autorais para licenciá-lo. Ótimo, via ser interessante. E se tiverem sucesso na maioria das tentativas, está aí um modelo de negócios bom para todas as partes.

Fiz.Social

O Fiz é uma startup antenada, ligada na blogosfera. No mesmo dia do lançamento do iPhone fizeram um evento para blogueiros na casinha do Fiz. 20 blogueiros selecionados por algum critério misterioso tiveram o privilégio de conhecer os bastidores do Fiz.TV e seu funcionamento. Eu estava lá, assim como várias outras URLs, ops, blogueiros. No encontro teve pizza e cerveja e conheci várias pessoas como o Renê Fraga (Google Discovery), o Carlos Merigo (Brainstorm #9), a Bruna Calheiros (Sedentário e Hiperativo ), a Rosana Hermann (Querido Leitor), a Clara McFly (Garotas que dizem ni), o Ale Rocha (Poltrona TV), e a Renata Honorato (Sampaist).

Também reencontrei outros que já conhecia anteriormente como a Marisa Ematoma (Objetos de desejo), o Tiago Dória (Tiago Dória weblog), o André Marmota (Marmota), Alexandre Inagaki (Pensar Enlouquece), Gustavo Jreige (Outros Olhos) e Carlos Cardoso (Contraditorium).

Outros bloggers presentes foram o Fred Leal e o Rafael Spoladore (Senhor Tempo Bom), Ian Black (Enloucrescendo), Luiz Biajoni (Biajoni), Luiz Jeronimo (Tarja Preta), Patricia Barcelos e Caio Castro (Update or Die), Ricardo Lacerda (The Curto e Grosso) e Phelipe Cruz (Papel Pop). Foi divertido encontrar esse pessoal e trocar várias idéias. Ah, e os links de cada um deles leva respectivo texto sobre o Fiz, se existir, em cada um dos blogs.

Comentários do Facebook
8 comentários
  1. Esse Fiz.tv e o Eonde são produtos que para mim nasceram para nada. Não é possível. As pessoas já tem isso nas suas casas como o Youtube,Videolog e Bitorrent.

    vai entender… tanta ideia boa por aí e essas ganhando $$$ para começar.

    obs: tambem fiz (¬¬) uma analise do Fiz.

    []s
    Filipe

  2. 2. Leandro Salem disse em 15 jul 2007 - 23:49

    Falando em anális do Fiz, também quero fazer a minha.
    1 – Se a idéia é levar para TV o q fez sucesso na internet, qual será a graça entao de ver 2 vezes a mesma coisa? Na internet e depois na TV? A ideia e dar ao publico da TV que nao tem acesso a internet acesso aos videos?

    2 – Se os caras vao entrar em contato com os detentores de direitos autorais para negocia-los, terao de desembolsar pequenas fortunas para isso. E se for um concorrente?

  3. 3. Talitha disse em 16 jul 2007 - 09:46

    Sendo intencional ou não, conseguiram atenção do público. Com tantos comentários e textos nos principais blogs brasileiros, faz com que a marca Fiz TV (que está relacionada com a marca Abril) fique conhecida.

  4. Eu já havia deixado um comentário lá dizendo sobre o RSS, q eles não tem, nunca que eu vou ficar entrando no blog deles, q eh super pesada e desanima esperar carregar, para acompanhar oq está acontecendo… tudo de novidade do Fiz TV eu fico sabendo por outro blogs, como este, mas nunca por eles mesmo.

    O site em si achei muiiito pesado, odeio esperar um flash carregar, minha net eh de um link de um mega e meio, deveria carregar bem aki…masss… até hj nao consegui ver nenhum vídeo lá… é uma pena.

  5. Filipe,

    É mais um concorrente. Acho que o diferencial da transmissão para a TV nem é tão diferencial assim. Vamos ver como o Fiz TV se sairá.

    Leandro,

    1. Concordo com vc. Na verdade jogar para TV não faz muito sentido. É preferível assistir na web mesmo pois podemos escolher o conteúdo e o horário.

    2. Isso é algo que eles precisam resolver. Foi o que disseram para nós…

    Talitha,

    Sim, conseguiram atenção. Na prática foi uma idéia interessante deles abrirem as portas para os blogs… e conseguiram exposição.

    Diego,

    Pois é, a falta de RSS é grave. Não vou voltar lá com freqüência só pra ver os posts. Inviável. O fato de ser em flash também não ajuda.

    Abraços a todos!

  6. Eu queria saber o que acontece ja me cadastreI no fiz tv ja recebi o email de ativação mais não consigo acessar o perfil eu queria saber se tem alguma coisa errada ,se é em outro lugar que faz o cadastro se poder me ajudar agradeço.

  7. […] Anúncios publicitários criados por nós têm mais impacto que muitos anúncios profissionais. O conteúdo que criamos mete o pé na porta dos canais de televisao, o mainstream deu lugar ao […]

  8. […] uma web fechada, comercial, repetitiva, condicionada e sujeita à regulamentações inadequadas. Criamos novas maneiras de vender, trocar […]

Deixe um comentário

Faça apenas comentários relacionados a este post. Caso tenha dúvidas, sugestões, críticas, ou queira discutir qualquer outro assunto que não esteja relacionado a este post, entre em contato pelo formulário ou através do email [email protected]

Siga-nos no Twitter Nossa página no Facebook Assine o RSS Receba os posts pro email