Gmail Push no iPhone

por Alexandre Fugita

Google Sync agora com Gmail push!Faz alguns anos que “sonho” em ter e-mail push na palma da minha mão. Sempre ficava imaginando que quem tinha um Blackberry, pelo menos neste quesito, era feliz. E, claro, todos os outros que usavam o push dos seus e-mails corporativos. Nos últimos anos o Gmail passou a ser minha plataforma de e-mail principal, tanto pessoal quanto corporativo já que lugares que trabalhei invariavelmente utilizavam o Gapps (Gmail para empresas) como base para comunicação. E agora faz alguns dias que tenho push Gmail diretamente no iPhone!

Simulando o push

A mágica do push mail é fazer suas mensagens chegarem imediatamente ao seu cliente de e-mail preferido. É mais útil quando usado em smartphones do que com o cliente de e-mail no desktop ou notebook.

A forma tradicional de checagem de e-mail pelos diversos softwares é verificar no servidor a cada intervalo definido de tempo se novas mensagens chegaram. Com o push mail isso não é necessário já que o seu smartphone fica o tempo todo com uma conexão aberta com o servidor de e-mail.

Eu já fiz várias coisas para simular essa instantaneidade do push mail. Houve épocas em que redirecionava meu e-mail para aqueles endereços que as operadoras de celular forneciam, algo como [email protected] e recebia SMS quando uma nova mensagem chegava. Outras vezes configurei o intervalo de checagem de e-mail para o mínimo possível… Mas nunca a solução foi perfeita.

E depois do lançamento do iPhone 3.0 alguém criou um software chamado Gpush que manda irritantes avisos pop-up sobre novos e-mails. Esse eu pulei pelos pop-ups. Imagina o incômodo de pop-us a todo email recebido… Ah, essa é uma crítica ao péssimo manejo de notificações do iPhone, viu Apple!

iPhone

De modo geral o push Gmail para iPhone funciona sem problemas. Vale lembrar que o serviço não é exclusivo para iPhone e sim para as plataformas suportadas pelo Google. As mensagens chegam “instantaneamente” mesmo o que mata a necessidade de às vezes ficar esperando para ver se uma nova mensagem chegou. Também torna desnecessário mandar o celular checar de 15 em 15 minutos por novos e-mails.

A grande questão que levantaram na blogosfera é se o push no iPhone causa algum gasto mais rápido da bateria. Não sei dizer e aparentemente ninguém sabe ainda. Mas é bem provável que sim apesar de eu não ter notado nada muito significativo neste ponto.

Um problema do push Gmail é que para quem tem mais de um Gmail – no caso eu acesso o Gmail e mais duas contas do Gapps – não dá pra configurar mais do que um endereço em push mail. O iPhone só aceita uma conta Exchange, necessária para o push Gmail. Isso pode ser culpa da Apple, uma daquelas omissões bizarras do pessoal do Loop Infinito, ou da Microsoft que deve cobrar royalties para cada conta Exchange ativa.

Google Sync

Só gostaria de ressaltar que o Gmail Push é apenas mais um serviço do Google Sync. O Google Sync permite sincronizar calendários e contatos da sua conta Google com seu smartphone. Eu já uso o Google Sync desde fevereiro deste ano quando o serviço foi lançado. Acho fantástico e posso perder o celular que não ficarei sem o telefone de ninguém. E minha agenda continuará com todos os seus detalhes acessíveis pela web.

Aqui cabe uma observação. Quando o Gmail Push foi lançado eu não tinha entendido que ele fazia parte do Google Sync. O meu e-mail estava configurado fora do Google Sync e portanto o push não funcionava. Apaguei do iPhone a minha conta IMAP do Gmail e ativei ele no Exchange. Para configurar no iPhone, veja as instruções aqui.

Finalizando

Claro, o Gmail Push é um ótimo atrativo para o mercado corporativo para quem o e-mail é um componente de missão crítica. Para usuários comuns trata-se de apenas uma curiosidade a mais. E para os geeks como eu já virou necessidade.

54m5un6 Scrapy – uma porta aos qwerty

por Juliana Garcia Sales

Tive a oportunidade de testar o celular Scrapy, lançamento da Samsung (SGH-T459). 

Samsung Scrapy

É um celular voltado a um público jovem, que utiliza redes sociais. Sua aparência, com cores fortes e não tradicionais, denota isso. Mas, conforme fui utilizando, vi potencial nesse aparelho de ser uma porta de entrada aos smartphones, mais ainda que a utilização das redes.
Veja o porquê.

Estética

Este modelo vem com 2 combinações de cores: cinza com verde limão e branco com azul. O painel é plástico e as laterais metálicas, um estilo Hot Wheels mais discreto, hehe. Eu particularmente gostei muito do visual e do acabamento.

Funções de Smartphone

Baixando emails...
Tá aí uma coisa bacana desse celular.
Esse celular possui uma agenda (cal) completinha, comparável às dos smarts Nokia. Não senti falta de nada na agenda enquanto usei. Não testei como sincroniza com o micro, mas o software já está instalado aqui e sincroniza com o Outlook.
Email nesse celular é uma brisa. Extremamente fácil de configurar, login, senha e voilà, ele baixa e envia emails sem burocracia. Parece SMS. Só tome cuidado pra não instalar seu gmail com 17.592 mensagens. O Scrapy vai começar a baixar da mais antiga.
Usar a agenda e os emails (SMS também) com o teclado qwerty é simplesmente delicioso.
Há conversor, contagem regressiva, calculadora e bloco de notas.
Se eu tivesse um desse quando fazia faculdade, faria miséria.

Multimídia e internet

Foto tirada com o Scrapy
Esse celular tem câmera de 1.3 MP, sem flash, filmadora e fotografia seqüencial. Se você não for exigente ou precisa de uma câmera só pra enviar informações rápidas, dá pro gasto! Clique na foto ao lado e veja uma foto que tirei com o celular.

Possui MP3 player e vem com fone de ouvido com conector proprietário. O som é bom, dá pra aumentar bastante. Não testei como funcionam playlists, mas a interface é básica e fácil, e deve atender à maioria dos usuários.

O acesso à internet é um problema. Não consegui alcançar boa velocidade utilizando Claro Dados (edit 12h08: a conexão é EDGE, não é 3G – obrigada, Leo pela lembrança!). Entrar no google é um parto. Não há conexão wi-fi. Ou seja, internet no Scrapy é lenta e cara.

Conexão com micro e outros dispositivos é feita por Bluetooth ou com o cabo USB fornecido.

Redes Sociais

O Scrapy vem com navegador e MSN Live Messenger instalados.
O navegador é ok, a experiência é semelhante à do uso de outros aplicativos do telefone e não deve representar dificuldade ao usuário médio. O problema é conectar. A conexão é “vintage”, só falta o barulhinho do modem.

O MSN Messenger não funcionou em nenhuma das minhas tentativas.

Instalei três aplicativos java: Twibble (cliente de twitter), TinyTwitter (outro cliente), e Opera Mini (navegador). Nenhum deles suportou o teclado qwerty. O Twibble não logou, o ‘ok’ dele não funcionava… hehehehe. O TinyTwitter logou, carregou a timeline, permitiu que eu tuitasse. O Opera Mini não conseguiu ser melhor que o navegador nativo porque apresentou problemas na entrada de dados. É, não consegui digitar um endereço na barra de endereços.

Para usar o Twitter, a melhor opção dentre as testadas é: navegador nativo + Slandr.net. TwitPic não logou.

Conclusão: o uso de redes sociais é #fail.

Ahaaa! Telefone!

Achei o volume do fone alto e claro. É quadriband, todos os chips daqui de casa funcionaram. A bateria, ainda não sei em condições normais de uso, hoje ficou em dois de cinco ‘palitinhos’ usando todas as funções possíveis.

Pontos fortes

  • Teclado qwerty. Adoro.
  • Fácil de usar por quem não quer quebrar a cabeça com celulares ou smarts cheios de recursos. As coisas estão lá em seus lugares.
  • A agenda (cal).
  • o design é diferenciado e, ao mesmo tempo, discreto. Elegante e equilibrado.
  • Email! Você vai enviar e receber emails como se fossem sms.

Pontos fracos

  • Conexão à internet leeeeenta…
  • Não tem wi-fi. Pois é, haja plano de dados.
  • Segundo meu irmão, faltar rádio FM é horrível (ele faz parte do público-alvo, 19 anos, universitário)
  • Suporte ruim a aplicativos java, e, pena, os fracos javas que instalei não suportaram o teclado qwerty

Para quem é este celular?

Alguém com perfil econômico de uso de internet, que queira usar um “quase” smartphone (nas funções e no preço). Até porque, pra maioria, um Blackberry não faz o menor sentido. Um universitário ocupadíssimo e com estilo faria um bom uso desse aparelho.

Sentença!

Funções de smartphone: :D
Multimídia: :|
Redes sociais: :(
Conexões: :(
Telefone: :D
Design: :D
Overall: :)

Tem preço sugerido de R$ 649, mas isso desbloqueado. Pegue num plano bom (argh, e fique preso na fidelidade) e o preço cai bastante. Isso o torna uma boa porta de entrada aos qwerty e aos smartphones. Agora, se você quer usar redes sociais, é bom que esteja mesmo num ótimo plano. 

Leia também: Review do Scrapy no Zumo

Este review foi patrocinado pela Samsung, que não interferiu na linha editorial deste site.

Análise eeePC 1000

por Alexandre Fugita
eeePC e caneta BIC

Adquiri um eeePC 1000, da Asus, e estou adorando. Desde que esse netbook surgiu no mercado entrou direto na minha lista de desejos, mas estava aguardando uma versão melhorada e que ao mesmo tempo tivesse duração muito boa de bateria. E eis que surgiu o eeePC 1000. A análise abaixo não segue critérios técnicos rígidos, nem está completa. Mas deve dar uma boa impressão do que é esse equipamento. Antes de continuar, um detalhe, será que os netbooks vão dominar o mundo?

Medidas

Esse eeePC tem tela “grande”, de 10 polegadas, com 1024 x 600 pixels de resolução. É o suficiente para visualizar a maioria dos sites. Como meu uso principal é mesmo navegação web, a tela tem o tamanho ideal. A versão mais antiga do gadget, a série 700, tinha tela com 800 pixels de largura, o que deixava muitos sites com uma incômoda barra de rolagem lateral.

O tamanho do netbook também agrada. Não é tão pequeno quanto a primeira versão (fotos abaixo, o eeePC branco é do Markun), nem tão grande quanto notebooks “normais”. É um pouco menor que um caderno universitário, ideal pra quem precisa carregar um computador para todos os lados. O mais legal e que já veio com um case, ou seja, a Asus tem caprichado no que manda junto com o eeePC. O peso dele, 1,33 Kg, é praticamente metade de um Macbook Pro de 15 polegadas. Não preciso nem dizer que não pesa na mochila.

O teclado tem, segundo o fabricante, 82% do tamanho normal de um teclado de notebook. É confortável para digitação, muito mais do que na primeira versão do eeePC, a série 700.

Esq: eeePC 1000. Dir: eeePC 701

Esquerda: eeePC 1000. Direita: eeePC 700

Branco: eeePC 701. Preto: eeePC 1000

Branco: eeePC 700. Preto: eeePC 1000

Comparando tamanhos do 701 com o 1000

Comparando tamanhos do 700 com o 1000

eeePC vs. MacBook Pro 15 polegadas

eeePC vs. MacBook Pro 15 polegadas

eeePC com MacBook, vista lateral

eeePC com MacBook, vista lateral

Bateria

A bateria era um dos requisitos mais importantes na minha escolha. Todo mundo sabe que a bateria sempre é o fator crítico quando estamos longe do escritório ou nossas casas. O fabricante diz que a carga de um eeePC 1000 pode durar de 6 a 8 horas, se usarmos no perfil econômico e com wi-fi desligado, por exemplo.

O meu teste não foi de stress e sim como usuário comum. Fiquei com wi-fi ligado, navegando com o Firefox em vários sites. Assisti um vídeo aqui, outro ali… chequei email, li blogs, etc… meu uso normal. A tela ficou com brilho a 50% e não foi desligada uma única vez. O perfil de uso de energia ficou no intermediário. Resultado: quase 5 horas de bateria, faltou só três minutos, sério, fiquei impressionado.

Wi-fi

O wi-fi é compatível com o sabor N, mas não tive oportunidade de testar esse recurso em todo seu potencial. Só acessei redes G, de até 54 Mbps. Como não costumo fazer transferências de arquivos entre computadores, essa velocidade é mais que suficiente para agüentar minha internet caseira de 3 Mbps.

O grande problema do wi-fi é que o eeePC às vezes demora muito para se conectar, mesmo em redes já conhecidas, ou seja, com as chaves WPA ou WEP configuradas. Creio que seja algum mecanismo de economia de energia. Celulares fora da área de cobertura costumam ter a bateria drenada rapidamente pois ficam procurando insanamente por um sinal. Pode ser que o wi-fi do eeePC, pra evitar este desperdício reduza a freqüência de procura de redes sem fio. É apenas uma suposição.

Sistema Operacional

O eeePC 1000 vem com uma versão simplificada da distribuição Xandros do Linux. Ícones grandes e abas separando categorias de programas facilitam a vida de quem só precisa usar o netbook para resolver suas pendências digitais. Curioso é a forma como o eeePC lida com webapps como Gmail, Google Maps ou Wikipédia (imagem abaixo). Ícones próprios para esses serviços abrem o Firefox com o respectivo site, incluindo o sempre útil Google Docs.

eeePC ícones

eeePC ícones

Skype nativo permite facilmente falar com qualquer pessoa e com o uso da webcam de 1,3 megapixel. Presente também a suíte Sun Office, ou seja, edição de textos, planilhas e apresentações. E o Pingdom resolve a necessidade das mensagens instantâneas, compatível com MSN, Gtalk e outros.

Vários outros softwares fazem parte do pacote nativo. Calculadora, leitor de PDFs, cliente de email (Thunderbird), dicionário, bloco de notas, gerenciador de PIM (contatos), gerenciador de bluetooth, player de vídeo e áudio, etc… Alguns jogos estão incluídos pois ninguem é de ferro (clichê total).

Existe um gerenciador para instalar softwares novos. Mas não há muitas opções. Isso pode ser resolvido facilmente por usuários mais avançados que saibam instalar coisas via terminal do Linux. Adicionalmente existe um site da própria Asus com uma seleção de vários programas para customizar o eeePC.

O mais interessante – eu particularmente não gostei – é a aparência geral das janelas abertas dos programas. Tem muito cara de Windows XP (imagem abaixo). Essa “pele” de Windows talvez sirva para deixar o ambiente mais familiar com o sistema operacional mais usado no mercado. Assim, em tese, não há estranhamento quando se usa o eeePC.

Linux disfarçado de Windows

Linux disfarçado de Windows

Acentuação

Um pequeno grande problema do eeePC é o teclado que não é brasileiro. Pelo que andei pesquisando existem versões do equipamento adaptados às necessidades tupiniquins, mas o modelo que estou testando provavelmente não é contemplado pois foi adquirido fora do Brasil e não é vendido aqui.

Consigo teclar os acentos mais comuns, mas alguns não descobri mesmo como fazer. Existe um tutorial mas que no meu caso não deu certo. Acredito que isso seja uma particularidade da versão do sistema operacional instalado nesta máquina, aparentemente voltada para o mercado inglês e (!) chinês. De qualquer forma vou instalar o Ubuntu eee que é muito mais configurável que o Xandros eee.

Plug and Play

Uma característica que gosto muito no Linux é a compatibilidade com “periféricos” diversos. Não sei se é “sorte” minha, mas nunca tive problemas de drivers a serem complilados/ fabricados/ instalados. Liguei o eeePC em uma HP PSC 1315 e consegui imprimir sem qualquer problema. O reconhecimento foi imediato e este netbook fez auto-configuração. Ótimo.

Também, testei com variados monitores externos, desde uma TV LCD de 32 polegadas da Philips, quanto monitores AOC (foto abaixo), LG e até um projetor. Em todos eles funcionou sem maiores problemas.

eeePC e um monitor AOC

eeePC e um monitor AOC

Da mesma forma todos os pendrives e máquinas fotográficas que liguei (Sony e Panasonic) foram reconhecidos como mídias externas de armazenamento, permitindo abrir os arquivos lá armazenados. Idem para o leitor de cartões SD/ MMC presente na lateral.

Modem e Dial-up Networking

Tenho um modem da operadora TIM, o Huawei E220. Foi só plugar que o eeePC reconheceu e abriu um software específico para discagem. Feita a configuração de APN (tim.br) o modem conectou o netbook à rede de dados da TIM. Simples e prático. Não tive oportunidade de testar os novos modens Onda da TIM ou qualquer outro de operadoras concorrentes, mas creio que seja simples também.

Também e possível conectar o eeePC a celulares que tenham Dial-up networking, como o Nokia 6120 Clássico. Não fiz testes detalhados (em breve), mas o software bluetooth do eeePC reconhece os servicos disponíveis como o DUN e permite conexão. Tem também um tutorial feito pelo Cesar Cardoso para conectar usando um eeePC 701.

Armazenamento online

Uma das coisas interessantes do eeePC 1000 é que ele vem com um drive virtual de 20 GB, armazenado em algum lugar da nuvem. É fácil configurar, mas o acesso aos discos virtuais é lento, claro, culpa da conexão banda larga, muito mais lenta que um HD, SSD ou drive na rede. A grande vantagem é poder acessar os arquivos de qualquer lugar, em um ambiente web. Eu, que gosto de deixar documentos online, provavelmente serei um grande usuário da ferramenta.

Especificações

No site da Asus tem uma tabela completa e comparativa, mas a do eeePC 1000 é a seguinte:

  • Tela: 10 polegadas
  • Resolução da tela: 1024 x 600 pixels
  • Processador: Intel Atom N270 de 1,6 Ghz
  • Memória RAM: 1 GB DDR 400 Mhz
  • Armazenamento: SSD 40 GB (1 SSD de 8 GB e outro de 32 GB)
  • Rádio: Wifi sabor N (802.11 n) e Bluetooth 2.0
  • Entradas e saídas: 3 USB, Ethernet, Audio in e out, VGA e leitor de SD
  • Bateria: 6 células Ion-Lítio
  • Som: auto-falantes estéreo, de baixo do equipamento, na frente e microfone embutido
  • Webcam: 1,3 megapixel

Conclusão

É um ótimo equipamento para levar para todos os lados. Resolve bem o acesso à internet quando existe rede disponível. Para profissionais que necessitam de mobilidade é quase que um  equipamento obrigatório.

Também, creio, é um ótimo presente para leigos em computador e que queiram aprender. Como os ícones são grandes e os programas básicos já vem instalados de fábrica, pode ser uma ótima pedida para quem não entende nada de informática.

No meu caso, que sou usuário um pouco mais avançado, vou trocar o sistema operacional que veio por uma versão do Ubuntu adaptada ao eeePC. Depois sai uma análise desta troca aqui também!

Testando meu aeiou

por Alexandre Fugita

Chip aeiouSempre fui interessado em telecom. Acompanho o movimento das empresas brasileiras desde a época da privatização. De lá pra cá já tive celular da BCP, da Tim, da Claro, da Vivo, da Tim de novo e ultimamente andei testando o chip da mais nova operadora de São Paulo, a aeiou. Recebi faz umas duas semanas o simcard da aeiou e passei a testar ao redor da cidade como está o serviço. Já aviso que meus testes nada têm de científico, mas dão uma “visão de usuário”.

Hey ho?

Até onde sei hoje é o grande dia da estréia comercial da aeiou. Vi entrevistas com o presidente e também declarações do SAC de que estavam trabalhando para resolver todos os problemas que surgem em uma rede nova. Meus testes nos últimos três dias indicam que ainda há problemas, e muitos.

Por exemplo, é difícil originar uma ligação. De cada três tentativas uma falha durante a tentativa de discagem. Além disso o sinal da operadora vive caindo e varia muito de intensidade mesmo em pequenos deslocamentos, digamos, de 10 metros. Muitas pessoas reclararam da dificuldade de receber ligação. Confirmo. A maioria das vezes que tentei ligar para meu próprio número, deu ocupado, mesmo com o celular dentro da área de cobertura.

Outra coisa foram as ligações. Quando davam certo a qualidade da voz foi muito boa na maior parte do tempo, mesmo com sinal baixo. Mas as ligações caíram com uma freqüência acima do aceitável.

Dados e ligações interurbanas

Liguei para o SAC e fui atendido prontamente. Minha intenção era descobrir o código para fazer interurbanos. Não existe, mas dá pra usar as operadoras fixas para ligar para outra cidade. Fiz um teste via código 21 (Embratel) e funcionou perfeitamente. Outra coisa que descobri é que por enquanto não há rede de dados. Eu, que uso mais internet no celular do que voz propriamente dita, ficaria órfão neste ponto.

Preços

Os valores das ligações são muito bons. No pré-pago você paga só 28 centavos para telefones fixos e 63 centavos para outras operadoras. E dentro da rede deles só 14 centavos. É mais barato que meu pós-pago da Tim. Fiz umas contas com os planos mais baratos de cada uma das outras operadoras e o resultado foi o seguinte para falar 60 minutos mensais, em 8 de Setembro de 2008, na praça de São Paulo, capital:

Preços aeiou 

A tabela considera os planos pós-pagos mais baratos de cada operadora e 60 minutos de ligações mensais. No caso da Claro e Vivo que não tem pacote de 60 minutos, a diferença (20 e 10 minutos, respectivamente) foram contabilizados proporcionalmente ao perfil de uso.

Alías, no perfil de uso foi definido como 20% para própria operadora, 20% para fixos e 60% para outras operadoras. Desconsiderei qualquer tipo de promoção de liguações grátis entre usuários da mesma operadora.

Atendimento Web

Como vocês podem ver, neste quesito a aeiou é imbatível. Assim como a Gol que reduziu os custos da operação ao transferir boa parte do atendimento para a web, a aeiou inova neste sentido. Fiz uns testes no site deles e o que me impressionou foram as possibilidades de configuração da minha conta e também com a possibilidade de tirar um extrato de minha conta em tempo real, mesmo sendo pré-pago e não pagando um centavo por isso.

Também é possível configura no site os números aeiou favoritos (para pagar mais barato) e transferir crédito do seu chip para sua conta corrente ou outro aeiou. As concorrentes precisam aprender com a aeiou a usarem seus sites para coisas mais úteis do que apenas ofertar e também a funcionar em qualquer navegador web.

Serviços aeiou

Conclusão

A operadora é nova, tem suas inovações, mas por enquanto está restrita ao DDD 11. A Unicel (dona da aeiou) entrou em um mercado concorrido e precisa mesmo oferecer essas inovações para ser competitiva no mercado. Ainda mais agora que dentro de um mês deve ganhar concorrência da Oi.

O preço é bom, o atendimento web é excelente. Mas ainda peca quando falamos de voz. Se você depende do celular para situações de missão crítica como ligar para a namorada ou ainda coisas relacionadas ao trabalho, hey ho, por enquanto, don´t go!

Leia também:

Será que vira?

por Juliana Garcia Sales

Olá, pessoas!

Acho que esse é o primeiro de uma série de reviews de serviços para diminuir a torrente informacional que nos atinge diariamente. Ou aumentar, dependendo de como você o usa.

Vou falar do Popego, um serviço agregador de redes sociais. “Mais um?”, você deve estar dizendo aí do outro lado.

Pode ser. Mas a reflexão sobre o “mais um” fica pra depois de ler nossos reviews. Não tá a fim de experimentar mais um serviço com mais um login, mais uma senha para perder, mais um lugar pra “te add”, deixa que a gente do TB-R experimenta e diz se é legal ou não.

Um alerta antes de continuar: o Popego é argentino. Pausa.

Aguentou? Então, vamos lá que vem coisa boa!

O Popego ainda está em versão alpha. Mas você pode pedir um convite para testar na home deles. E logo eles lhe receberão com um sorrisão.

login

Ao entrar, você precisa preencher com seu user os serviços que você utiliza.

perfil

Esse serviço, de todos os agregadores que provei, é o que mais mostra a sua real personalidade na web. Se é que isso é possível, e se é que você quer isso.

O “Interests Equalizer” tem papel fundamental nisso. Digamos que você seja um fotógrafo, amador ou não: é provável que você queira o Flickr lá em cima nas prioridades e o Last.fm lá embaixo.

Equalizador

Com redes e interesses configurados, você pode clicar em “Autoblog” para ver o que deu nessa mistura. O resultado é uma página que mostra tudo o que você espalha por aí de conteúdo, dando destaque aos seus maiores interesses. Esta é a página que outros usuários têm acesso e o endereço é seulogin.popego.com. Veja nessa figura:

autoblog

Se você preferir, coloque no seu site o widget do Popego, que centraliza num quadrinho aquelas informações do Autoblog.

widget

Esse site tem uma abordagem centrada na pessoa como provedora de informação. O importante é seguir alguém, então, claro que há como adicionar amigos no Popego, que dão uma cara ao que você acessa.

Claro, essas impressões eu tive usando o produto poucas vezes. Como eu posso ter tanta certeza de que esse site vai fazer tanta diferença na sua vida? Olha, na minha vai fazer, pois não vi uma forma de agregar nossos rastros internéticos tão amigável e fácil de visualizar. Transformaria esse autoblog no meu blog pessoal tranqüilamente… Não fosse a instabilidade do serviço. Claro, eles se declaram alpha e mudam as coisas na sua cara! On-the-fly mesmo! É bem engraçado assistir as coisas se mexendo, sumindo, aparecendo descontroladamente, hehe.

Bom, qualquer problema pode ser reportado no formulário!

form

Como usuária, espero muito que esse serviço vire!

Mais sobre o Popego:

páginas12

Siga-nos no Twitter Nossa página no Facebook Assine o RSS Receba os posts pro email