A saga de um app

por Alexandre Fugita

Quando eu tinha 10 anos de idade meus pais me deram um microcomputador MSX, lembram? Pois é, um sistema de 8 bits que rodava um interpretador BASIC sem sistema operacional por trás. Virou meu hobby na época. Devorei alguns livros de programação e fui aprendendo a “mandar” no computador.

O código PRINT “Meu nome é Alexandre Fugita” era a coisa mais divertida do mundo. Falar pro MSX desenhar um círculo na tela, beirava o delírio. Claro, estou exagerando, mas passei parte da minha pré-adolescência em frente ao tal do microcomputador, programando. Do BASIC fui direto para uma linguagem de baixo nível, o Assembler. A ideia era conseguir softwares mais rápidos escrevendo no código binário da CPU do velho MSX, que rodava a incríveis 3,75 Mhz… (sim, umas 1000 vezes menos que um computador atual).

Ah, e estamos falando de 1985, ano do excelente filme De Volta para o Futuro. Depois disso aprendi a programar um pouquinho em Visual Basic no PC, mas não entendia aquela história de programação orientada a objetos. Arrisquei desenvolvimento para mobile com o finado Palm OS. Criei um dos muitos apps de dividir a conta da mesa de um bar, mas nunca publiquei, mantive apenas para os amigos. Ainda não entendia direito o tal dos objetos, classes, etc.

Já mais recentemente, quando resolvi criar este blog (2006), fui “forçado” a aprender PHP. Não só isso como também um pouco de noções de banco de dados e o sistema operacional Linux. Não fiz grandes coisas em PHP, apenas um ou dois plugins para uso próprio no WordPress.

Nos últimos 27 anos (nossa, sou velho!) tive experiências diversas em desenvolvimento de software em plataformas diferentes. Nada profissional, sempre como um hobby. Mas comecei a amadurecer a ideia de que precisava criar meu próprio negócio. Trabalhar para os outros paga o “leitinho das crianças”, dá uma vida razoavelmente confortável, mas não era isso que eu queria.

O problema é que eu ficava sempre na ideia. Explico: a toda hora enxergava a melhor oportunidade da última semana em criar um negócio e ganhar quaquilhões de dinheiros. E ouvi de muitos empreendedores que o negócio é executar a ideia e não apenas pensar nela. Executar… Fazer… Por em prática… Era isso que faltava para mim.

O surgimento de um mercado maduro de apps proporcionado pelas plataformas iOS e Android ficava me chamando: “desenvolve pra mim, desenvolve pra mim”. Resolvi atender o chamado. No final do ano passado consegui uma rara condição em que tinha duas coisas “sobrando”: tempo e um pouco de dinheiro para segurar uns meses sem renda. Era a oportunidade. Agora ou nunca.

Optei pelo “agora”! Vou gastar meu tempo desenvolvendo um negócio. Mas o quê? A minha experiência dos últimos anos apontava para “agência de comunicação em mídias sociais”. Mas será que era isso mesmo? E aqueles 27 anos como developer amador, aquela paixão por código? Pois é, isso falou mais forte. Bem mais forte.

“Vou arriscar no mercado de aplicativos para smartphones”, pensei. Mas eu não fazia ideia como programar para iPhone e nem para Android. Orientado a objetos. De novo os objetos, malditos objetos. Apesar de entender o conceito, não compreendia como funcionava. Comprei uns e-books na Amazon (sim, decidi só comprar livro eletrônico a partir de agora) sobre iOS e Android. Dois de cada. Aumentou para 3 de cada. Quatro. Uma prateleira de livros virtuais. Dólares e dólares causando problemas na balança comercial entre o Brasil e os EUA.

Li e resolvi fazer o mesmo que quando tinha 10 anos de idade: copiar o código dos livros, não com copy/ paste e sim olhando e digitando no MacBook pra aprender aquele código que parecia indecifrável para quem tinha aprendido BASIC e PHP em outra eras. Um mês se foi. Dois meses. 3 e contando. Aprendi uma ou duas coisas, mas o que criar com esse conhecimento? Potência não é nada sem controle, já dizia aquele comercial

9 Dígitos, o app

Foi quando li em algum blog que lá pra frente, no meio de 2012 os números de celular de SP iriam ganhar um dígito a mais. Seriam 9 dígitos devido ao esgotamento das combinações de celular possíveis. Faltava muito tempo para isso ainda, mas coloquei como objetivo: criar um app para resolver esse problema fundamental. Acho que já estávamos em Abril deste ano, por aí… 4 meses sem renda, o caixa diminuindo.

Chamei meu irmão, o Newton (Fugita, claro!). Ele é designer, desenha embalagens de produtos que você usa, mas nunca mexeu com mobile. Proponho: “vamos trabalhar de graça como sócios para criar esse app?” Ele topou, muito bom!

Dias inteiros em frente ao computador, noites inteiras. Namorada compreensiva. Pressões de prazo que eu mesmo criava. Milhares de coisas acontecendo. Instagram vendido pro Facebook. Microsoft anuncia tablet quadradão. Google pula de paraquedas para demonstrar óculos conectados. Telefônica agora é Vivo. Corinthians Campeão da Libertadores!

O app ficou pronto, estamos no final de Junho de 2012. O processo de review da Apple é cruel. Demora quase duas semanas para eles darem uma olhada. O primeiro envio foi reprovado, droga. O segundo envio foi angustiante. Quase duas semanas e nem sinal da Apple dizer se o app está ok para os altos padrões dela. Falta menos de 1 semana para o dia 29 de Julho! E agora?

E na última quarta-feira, finalmente o email que tanto esperava. Seu app está em review disse a empresa da maçã. Ficou em review cinco angustiantes horas. Passei mal… fiquei nervoso… não conseguia pensar… Se a Apple não aprovar agora foram 7 meses jogados no lixo. 7 meses! Eu podia estar trabalhando para alguém, mas… 7 meses! É quase um filho.

É um filho! A Apple aprovou! \o/ \o/  \o/  \o/  \o/  A Apple aprovou!!! Você não está entendendo, a Apple aprovou!!! \o/ \o/  \o/  \o/  \o/

Felicidade total! É um filho! A Apple aprovou!!! Vamos divulgar! Quero dizer… vou divulgar! Já tinha criado um Facebook, um Twitter, um site, uma lista de contatos em blogs e grande mídia. Vamos começar a trabalhar. Eram 20h da última quarta-feira, dia 25 de Julho de 2012.

Email para meus pais, email para meus irmãos. Emails para primos, primas, tios, tias. Divulguei no Facebook, no Twitter, Google Plus, mandei mensagens particulares para um monte de amigos e colegas do meu networking. Blogueiros, jornalistas, ex-chefes, ex-várias coisas. Quarta, quinta, o dia todo, a noite toda, no almoço, no banheiro, em qualquer lugar. Namorada compreensiva, ainda bem! E ela (Claudia Midori) ajudou bastante na divulgação! Aliás todos ajudaram bastante na divulgação. Muito obrigado!

O app se chama 9 Dígitos e faz a atualização dos contatos do iPhone para o novo formato de celulares de São Paulo. É um app feito com muito suor e carinho. Feito com vontade, feito para ser o melhor da sua categoria.

Essa é a história de um app. É a minha história e das pessoas ao meu redor. É a minha chance, não posso deixar escapar.

Site do app: http://9digitos.com
Link na appstore: http://itunes.apple.com/us/app/9-digitos/id540679972?ls=1&mt=8

Leia mais sobre o app:

Comentários do Facebook
31 comentários
  1. Inspirador, Fugita. Boa sorte, o app tem tudo para ser um sucesso!

    E nessa, o Techbits volta pra valer?

    []’s!

  2. Ghedin,

    Pois é, foi um post escrito do “fundo do coração”, hehehe. Valeu mesmo!

    E sim, quero muito fazer o Techbits voltar de verdade!

    Abraços!

  3. Realmente, aquelas horas em que o app entra em review são angustiantes. Nosso primeiro foram 7h de expectativa e checagens constantes de email.

    Muito sucesso pra você! O App é ótimo.

    Abraço.

    [E obrigado do Ghedin que me jogou aqui com um tuíte dele]

  4. @profeloy,

    Muito angustiantes! Ainda mais se vc depende daquela aprovação para não perder o deadline como foi esta última vez.

    Muito obrigado, abraços!

    [e o Ghedin é o cara!]

  5. Fugita, parabéns pela iniciativa. Perguntinha: A aplicação resolve bem quando existe o cadastro de código de país (ex: +55, +54, +1). Abs…

  6. Juliano, sim, resolve bem tudo isso. Reconhece umas 25 formas de escrever números de telefone e ainda tenta decifrar números que não estão nesta lista. Reconhece tudo! DDD para SP, números de celular com digito inicial 5, Nextel, etc…

  7. 7. Ricardo Cabianca disse em 28 jul 2012 - 16:27

    Fugita, já não era sem tempo…rs..demorou, mas agora não tenha limites!!! Aponta o nariz para cima e acelera! Já atualizei meus contatos paulistas, fácil, rápido! Gde Abraço

  8. Valeu Cabianca! Abraços!

  9. Parabéns Fugita. eu comecei a fazer a mesma coisa. arrumei uns clientes e comecei a trabalhar pra mim mesmo. é gratificante ver dar certo. Inclusive também coloquei um projeto pessoal meu no ar na ultima semana. Bom demais.

    Essa área de mobile é, sem dúvida, promissora. Boa sorte por aí, e quem sabe façamos uma parceria num futuro próximo :)

    abraço

  10. boa Fugita, parabens!!!

  11. Tesore, valeu cara! Testou? Abraços!

  12. 12. Saulo Santos disse em 28 jul 2012 - 19:36

    Parabéns pela iniciativa!

  13. Parabéns pela iniciativa!

  14. Valeu Saulo!

  15. Fugita, parabéns.

    Postei sobre o 9 Dígitos hoje no meu blog, por indicação de uma amiga. Achei o app sensacional, fez tudo como prometido e resolveu um problemão num piscar de olhos.

    Só depois cheguei até esse post e agora dou mais valor ainda. Parabéns pelo esforço, está mais do que provado que valeu à pena.

    Abs.

  16. Eduardo,

    Obrigado! Vi o seu post no blog, muito bom! Quem quiser ver:

    http://blogdoedu.com/2012/07/29/9-digitos/

  17. Cara, que legal!!!! Tive a mesma ideia no dia 27/7 (bem tarde), para Android, mas eu nunca programei para Android, e estou tendo problemas com Eclipse (no windows do trabalho o proxy não deixa; no linux de casa o Eclipse não roda). Eu iria fazer por hobby, para brincar e conhecer a plataforma, mas se tivesse tempo e dinheiro investiria em projetos diferentes (web). Como você, também tive um MSX e já programei em PHP e para PalmOS, rs. Atualmente brinco com Ruby.

    Parabéns pela dedicação e aprovação, e obrigado por compartilhar.

    Como alguém já disse, “inspirador”.

    Posso perguntar uma super-curiosidade? Como você fez para resolver o dígito 5? Eu fiz uma tabela baseada na wikipédia, mas ficaram alguns buracos (que não são móvel nem fixo). É assim mesmo?

    Abraço!

  18. Poxa cara, você consegue transmitir suas emoções com as palavras, que leitura incrível, tô feliz por ti, parabéns!

  19. 19. Thais disse em 27 ago 2012 - 22:25

    Oi Alexandre, tudo bem?
    Estou entrando em contato para convidá-lo como blogueiro participante no Dia Internacional de Segurança em Informática – DISI 2012, evento gratuito que acontecerá na próxima quarta-feira (29), em São Paulo. Será um dia inteiro com palestras envolvendo o tema Privacidade de dados. Seria muito legal tê-lo conosco lá!
    O site: http://disi.rnp.br
    Obrigada!

  20. Muito legal sua iniciativa, ainda mais pois o mercado mobile promete mesmo. O App vai chegar ao android algum dia?

  21. parabéns pelo belo trabalho, ele serve para Android e como posso baixar?

    Abraço

    Marcelo

  22. Parabéns!!!!

  23. Muito bom, parabéns pela aprovação!

  24. 24. ramos gonçalves disse em 5 jul 2013 - 23:50

    Parei no: uma linguagem de baixo nível, o Assembler

  25. 25. Enrico De Picciotto disse em 14 jan 2014 - 19:29

    Demais!!!

  26. Uma história bem motivadora. Para além do valor da App, que tem e muito porque resolve um problema, é a persistência e a vontade de fazer o que mais se gosta.

    Continuação de bom trabalho e espero ver mais app´s.

  27. Visitem o meu blog!!
    http://tecnologyaroundworld.blogspot.pt/

  28. 28. Jonas disse em 4 mar 2015 - 15:17

    Não tem nada como desfrutar de um bom App, ótima postagem, um mês atrás eu consegui acessar neste site http://www.recarga-nextel-sa.com.br/ tem bom App também para recarregar credito direitinho no telefone, na verdade gente é bem legal.

  29. Serve para android.
    http://www.tribos.org

  30. Uau!! Parabéns!
    http://www.tech-portugal.com/

  31. 31. BPF disse em 7 abr 2016 - 08:35

    Todos as pessoas que conhecem esse mundo da informática simplesmente se apaixonam, pelos códigos e pelo prazer que se tem ao conseguir criar uma página. Eu e meus amigos começamos agora nesse ramo de informática, mas já sentimos essa felicidade que você sentiu quando era pequeno, a informática tem esse poder sobre os programadores.

Deixe um comentário

Faça apenas comentários relacionados a este post. Caso tenha dúvidas, sugestões, críticas, ou queira discutir qualquer outro assunto que não esteja relacionado a este post, entre em contato pelo formulário ou através do email contato@techbits.com.br

Siga-nos no Twitter Nossa página no Facebook Assine o RSS Receba os posts pro email