YouTube no Brasil. E agora, Fiz?

por Alexandre Fugita

[YouTube] Hoje, lá pelas 3h da manhã, descobri que o site YouTube.com.br estava redirecionando para uma página em português do YouTube. Como os rumores indicavam o lançamento da versão brasileira do serviço, pensei “vamos ver se já está no ar”. E estava. Fiz, então, um post para o Meio Bit já que ninguém (*) havia falado sobre o site. Sim, fiz. Fiz… Fiz também é o nome de um YouTube-killer que está pra ser lançado aqui no Brasil. Mas se o Fiz tinha a vantagem de ser em português, com a chegada do YouTube na nossa língua, qual o apelo do site agora?

(*) depois, pesquisando no Technorati, descobri que o Tiago Dória foi o primeiro a dar a notícia.

Da internê para a tevê

A proposta do Fiz é jogar para um canal de TV convencional o melhor dos vídeos[bb] do site. Essa é a única diferença e ao meu ver, não muito empolgante. Já disse antes, mas ao restringir a cauda longa dos vídeos para o espaço restrito de 24h de grade da programação da TV convencional não dá certo. E nem é TV convencional e sim TV paga, restringindo ainda mais o público consumidor.

YouTube vs. direitos autorais

O YouTube está para instalar mecanismos de proteção a direitos autorais em seu serviço. Uma “impressão digital” de cada vídeo subido no site será comparada com vídeos protegidos. Em caso de violação de copyright, os detentores dos diretos poderão decidir em manter o vídeo no ar ou compartilhar a receita gerada.

IUTUBIU

O YouTube é relativamente conhecido no Brasil. Somos o segundo país que mais usa o site de vídeos. Mas ainda está longe de todo mundo conhecer. O nome engraçado não ajuda, a Sônia que o diga. Talvez essa seja uma vantagem do Fiz: nome simples e fácil de lembrar. Mas assim como tem gente procurando por UTube na web, vai existir aqueles que tentarão entrar no Fis ao invés de Fiz.

Comentários do Facebook
12 comentários
  1. Pena q o fis.com.br jah tah registrado…jah tava pensando em criar um serviço de busca de ringtones grátis =P

  2. O YouTube entra com todo o mindshare dele, enquanto o Fiz ainda está engatinhando. Acho que a Abril vai ter dificuldade de encher a grade de programação do canal…

  3. Olá Fugita,

    Acordado às 3h00 da manhã? Insônia? hehehe :D

    Realmente era muito esperado esta internacionalização do YouTube até para aumentar sua visibilidade, ultrapassar as fronteiras da cultura e ganhos para o Google.

    Com a localização do produto do Google viabiliza as parcerias com produtoras locais de conteúdo e televisão. E não podemos esquecer que ao localizar, os videos Brasileiros ganham mais destaque e possibilidade de aparecer na página inicial.

    Parabéns pela descoberta antecipada!

  4. Ola Fugita, pois é eles ja estão de olho no mais de 47 milhões de usuários projetos para 2011 no Brasil (1).

    Realmente o Fiz pode ser um “Fiz e agora?”, sabemos que o grande trunfo da internet é justamente o crowdsource, e o fato do video passar na TV, provavelmente so irá motivar àquele mesmo que já assiste esta TV.

    Agora fui conferir o YouTube brazuca e dei de cara com este video: http://br.youtube.com/watch?v=qSGk0OJfGR0

    Peloamordedeus, um tambor de macumba e uma mulher pintada de indio, fala sério…

    (1) – http://ppgmkt.blogspot.com/2007/06/em-2011-um-quarto-dos-brasileiros-estar.html

  5. Uma das características que mais gostos de sites e blogs como esse é forma única de informar, apresentando os fatos de vários ângulos, e nos fazendo pensar sobre aspectos da tecnologia que muitas vezes encaramos apenas como mais uma notícia.

    De um mês pra cá venho lendo o techbits porém nunca deixei um comentário ainda. Então, aproveitando este espaço, deixo os meus parabéns à ele.

    Quanto à versão brasileira do Youtube, como dito no comentário acima, já era de se esperar. Infelizmente o Fiz não teve tempo de mostrar suas caras antes que isso ocorresse. Creio que ele apenas sobreviverá se as inovações propostas forem, na prática, muito boas.

    http://techcs.blogspot.com/ – Tecnologia e Ciência da Computação

  6. Resta saber se o Youtube BR vai se tornar um antro como o Orkut, falando português. Volta-e-meia já se encontram os típicos comentários mezzo-miguxo, mezzo-analfabeto.

  7. Na verdade o You Tube Brasil foi apenas um caminho lógico… Os brasileiros já usam bastante o site… Só vai facilitar e estimular o uso de quem não fala inglês…

    O problema da FIZ é o mesmo do início… Que modelo de TV é esse em que apenas se transpõe o conteúdo da WEB pra TV? Isso não basta. Eles tem criar um FORMATO de TV 2.0. TV! E (ao menos aparentemente) isso eles não tem… Estão apenas transpondo a WEB 2.0 pra um canal a cabo…

  8. É a evolução natural do YouTube que estava para acontecer.

    Como o amigo falou acima, a versão tupiniquim do “VocêTuba” periga abrir inúmeros vídeos de emos chorando, miguxos boiolando e cia ltda.

    Até mais.

  9. O soapbox da microsoft já implementa mecanismos de defesa aos direitos autorais. Mas ainda acho que o sistema do YouTube (por impressão digital) é bem melhor.

    Alias o Google pode neh.
    Eles tem dinheiro até para montar uma nova internet, hehe
    – Ops, brincando :)

  10. Pois é, o youtube é febre, e agora que foi adquirido pelo google pro mais de $1,5 bi não creio que o google deixará o youtube às traças….

    Fiz uma matéria exatamente sobre essas idéias que renderam muita grana, e concordo que se o fiz for realmente fácil de usar e cumprir o que está propondo, a tendência é ganhar mercado…

  11. Diego,

    Hehehe! Está registrado e redireciona pra uma empresa… que aparentemente nada tem a ver com esse term “fis”.

    Cesar,

    Até onde sei a Abril está trabalhando para conseguir razoável conteúdo para a estréia. Mas estão demorando demais, o YouTube agora está em português… Eu prefiro postar no YouTube do que no Fiz, por exemplo.

    Renê,

    Pois é, parcerias locais. E pelo jeito já anunciaram várias coisas. Acho que tem que ser assim mesmo, todo mundo entrando no YouTube ou na internet. É a revolução da distribuição de conteúdo!

    João,

    O grande trunfo da web é isso mesmo, o crowdsourcing. Passar na TV pode até ser legal, mas está enraizado nos conceitos ultrapassados da era industrial.

    Quanto ao vídeo, realmente, poderiam ter escolhido algo melhor. Quando eu vi, pensei: “é assim que o Brasil é visto lá fora”. Nada contra os índios.

    Evandro,

    Exato, essa é a função dos blogs: enxergar além da notícia, cruzar informações, essas coisas. Como já disse muitas vezes por aí (não sei se no Techbits): notícia eu vejo no Terra/ UOL/ Estadão. No blog temos opinião. Pelo menos aqui, :-)! Fico feliz que esteja acompanhado o Techbits!

    Quanto ao Fiz, está demorando. Quando lançaram o projeto o YouTube não perigava ser traduzido para o português. Agora demoraram. Vamos ver!

    j.noronha,

    Isso é algo que muitos têm falado, tanto pro VocêTubo quanto para o Flickr. Sei lá, tenho uma opinião. Acho que vou escrever um post sobre isso.

    Daniel,

    Sim, não vejo muito sentido em traspor da web (cauda longa, variedade, abundância) para a TV (restrição, grade fixa, etc..).

    Cordeiro,

    Se não virar um orkut, tá valendo.

    Neto,

    Essa do GooTube de “impressão digital” é interessante. É o uso da inteligência artificial nesse combate. De nada adianta criar mecanismos que valem para um vídeo e não para outro. Acho que estão no caminho certo.

    Daniel Rizzo,

    Sim, o Google não vai deixar às traças. O fato de ter gasto mais de 1 bi e meio significa que aposta muito no vídeo on-line.

    A concorrência é ótima. O Fiz vai ter que inovar. E isso será melhor ainda para nós, consumidores.

    Abraços a todos!

  12. […] Fiz um vídeo, Fiz.tv Fiz.tv é mídia híbrida YouTube no Brasil. E agora Fiz? No related posts […]

Deixe um comentário

Faça apenas comentários relacionados a este post. Caso tenha dúvidas, sugestões, críticas, ou queira discutir qualquer outro assunto que não esteja relacionado a este post, entre em contato pelo formulário ou através do email [email protected]

Siga-nos no Twitter Nossa página no Facebook Assine o RSS Receba os posts pro email