Google Gears: o primeiro passo para aplicativos web off-line - Techbits

Google Gears: o primeiro passo para aplicativos web off-line

por Alexandre Fugita

[Web 2.0 off-line] Aplicativos web estão se tornando realidade mas têm um grave problema: só são úteis quando estamos conectados à internet. Isso está para mudar e um dos passos foi dado pelo Google na semana passada ao lançar o Gears, uma API que permite criar aplicativos web que funcionam off-line. E o primeiro desses aplicativos já saiu e se materializou no Google[bb] Reader, permitindo leitura de feeds quando off-line.

Ao instalarmos o Google Gear em um PC, um servidor local, um banco de dados e um sistema que executa requisições assíncronas entra em operação permitindo que aplicações web compatíveis armazenem informações e rodem off-line. Uma das desvantagens dos aplicativos web está caindo. É provável que muitas pessoas que antes olhavam desconfiadas para softwares on-line passem a testá-los. Os limites entre o on-line e o off-line serão extintos.

Testei o Google Reader off-line e funcionou muito bem. Ele faz o download dos últimos 2000 textos para seu computador e conseguimos ler tudo off-line. Quando a conexão volta é só apertar um botão e tudo é sincronizado. Fiz inclusive um teste fechando o navegador e abrindo de novo. O Google Reader entra normalmente, off-line, como se etivéssemos conectado. Incrível. O único porém é que as imagens dos posts não são exibidas. Pudera, não dá pra armazena localmente imagens de 2000 textos.

A grande vantagem de uma aplicação on-line é ser acessível de qualquer lugar que possua acesso à internet. A vantagem do off-line é ser acessível quando não temos a grade rede, mas ficamos presos a uma única máquina. A mistura de ambos os ambientes é uma das barreiras que se precisa atravessar para a ampla utilização de web services.

Leia também:

Comentários do Facebook
28 comentários
  1. 1. rcp disse em 4 jun 2007 - 21:34

    agora esperaremos a versao “offline” do Google Docs&Spreadsheets, mais um passo pro mundo dos documentos online.

  2. As utilidades de uma aplicação deste tipo são muito empolgantes!

    Por exemplo imagine você indo passar o fim de semana no sítio da tia-avó no meio do mato sem nenhum vestígio de conexão com o mundo. Basta baixar as 2000 mensagens no seu notebook, e você ficará bem ocupado no final de semana :D

    O futuro agora é como o RCP falou acima. Seria bom também se o pessoal que desenvolve o WP desenvolvesse uma ferramenta que permitisse que você comente em um blog estando offline, aí quando você fica online o comentário é enviado!

    Tá bom, to viajando demais :lol:

  3. O Google não tem escapatória, se quiser que sua suite de aplicativos de escritório seja levada a sério teria que partir para uma arquitetura como o Gears. Da mesma maneira que precisa abrir a API para ganhar terreno junto a terceiros desenvolvedores antes da chegada das legiões microsoftianas.

  4. 4. ]< ? ! ]< @ disse em 5 jun 2007 - 00:37

    Eu ia dizer que “ninguém mais está offline!”, que isso nem era uma preocupação muito grande.
    Mas o comentário de cima ( do Thiago ) fez-me mudar de idéia rapidamente… Se pensarmos , isso pode crescer muito! Como tudo o que esses caras fazem !
    Só precisaremos sincronizar ! Pelo menos até eles cobrirem o Brasil com Wi-fi …hihi

  5. 5. ]< ? ! ]< @ disse em 5 jun 2007 - 00:39

    esse campo tá comendo o meu nome… humpf

  6. rcp

    Esse eu estou esperando ansiosamente. Nem me lembro da última vez que abri o Word, hehehe! Só uso Docs e Spreadsheets agora e o Word me parece um software muito esquisito.

    Thiago,

    Pois é, agora o Reader não tem mais devantagem frente aos agregadores off-line. Se bem que pouca gente ligava pra isso pq acho que o Reader do Google é um dos agregadores mais usados.

    Agora criar um sistema do WP pra comentar off-line vc tá exagerando! hehehehe!

    Cesar,

    Isso é verdade. Com o Gears acho que o caminho está aberto.

    Keika,

    Bom, wi-fi pra mim não é internet móvel pq nunca vai estar em todos os lugares. Tem até um texto que escrevi sobre isso:

    http://techbits.com.br/2006/wi-fi-nao-e-internet-movel/

    Quanto ao seu nome “maluco”, corrigi, hehehe! E agora vc sabe como fazer, apesar de eu achar melhor usar letras normais, hehehe!

    Abraços a todos!

  7. Acho que o ThinkFree funciona de certa forma offline também, mas com a integração de aplicativos como o MS Office.

    Realmente, a Google está dando passos largos em inovação e isso é fantástico para nós! Uso bastante também o Google Docs mas esta plataforma ainda me dá alguns problemas na hora de formatação. Quando preciso de um documento bem formatado e editado utilizo o Zoho Writer.

    Os próximos meses serão bastante interessantes em termos de inovação e o que poderá ser a web 3.0.

  8. […] Google Gears: o primeiro passo para aplicativos web off-line (by TechBits) Google Gears permite aplicações web off-line (by GoogleDiscovery) Google Gears Lets Developers Take Apps Offline (by techcrunch) Google lança Google Gears, que permite usar serviços do site fora da internet Google cria tecnologia para fazer Web funcionar offline (by Reuters Brasil) Return to Google Gears Home page Google Gears API Developer’s Guide (Beta) June 05th 2007 Posted to web 2.0, google […]

  9. As aplicações de web offline não nasceram agora…
    A única coisa que tenho contra esta maneira de tornar as Web Apps offline é ter de instalar software.
    Assim que saiu a notícia do GGears fui fuçar a web á procura de aplicações que funcionassem ofline.
    Lembrei depois que uso o Scrybe que funciona muito bem sem ter de instalar nada. Quando estou online ele vai escrevendo as alterações também localmente. Quando estou offline trabalho normalmente e quando me ligo à rede a sincronização é feita sem eu dar por isso.
    Estou até agora a tentar perceber qual é a vantagem do GGears. Será qu e o google não conseguia criar uma app que de raiz trabalhasse offline??

  10. Enquanto isso, na Microsoft… choro e ranger de dentes. Alguém duvida que ainda comentaremos a compra da MS pelo Google? Não deve estar longe o dia em que ouviremos falar do GoS, o sistema operacional do Google, hehe…

  11. Danilo,

    O ThinkFree é uma boa opção mas o problema dele é que é muito completo e portanto pesado e complicado. Software online precisa ser leve e fácil de usar como o Google Docs.

    Concordo que não dá pra fazer super edição de layout, mas usar on-line já quebra um galhão. Layout é a última coisa a se fazer e portanto não atrapalha em nada.

    Pedro,

    Fui ver o Scribe. Minha pergunta é: se eu abrir o browser, desconectado, consigo usar o Scribe, ou seja, entrar nele, fazer as modificações, fechar o browser e desligar o computador e quando ligá-lo novamente, entrar no Scribe as coisas ainda estão lá? Se eu precisar logar no scribe online para então desconectá-lo da internet, e precisar conectá-lo à rede antes de sair do browser, não faz sentido como aplicaçào offline.

    O Gears faz exatamente isso. Funciona sem conexão alguma. Posso sair do browser, desligar o computador, voltar ao browser… fazer as coisas. Essa parece ser a diferença.

    j.noronha,

    Não sei se chegaremos a tanto. O fato é que na era da web o Google domina. Na época do desktop a MS dominava, mas essa era acabou. Também não acredito em um GoogleOS. Ele na verdade já existe na forma de apps online.

    Abraços a todos!

  12. […] o Fugita disse que o Google Gears é o primeiro passo para aplicativos web off-line, o segundo passo foi narrado pelo Mark Finkle; o resultado é bem interessante (via Planet […]

  13. Apenas precisa de fazer uma sincronização inicial. Depois faz tudo o que o GGears faz. Fechar browser, desligar PC.
    A única coisa que tenho de fazer no sribe e não com o GGears é dizer ao browser para trabalhar ofline.
    De cada vez que entro no scribe online ele grava todas as alterações localmente e remotamente. Se entrar nele offline as alterações são só guardadas localmente esperando a conexão para se sincronizar.

  14. Em um mundo cada vez mais conectado, onde pcs ligados a grande rede são, a cada dia que passa, mais comuns de serem encontrados, inclusive de acesso remoto, não vejo tanta vantagem para o Google no desenvolvimento dessa tecnologia.

    Claro que para os mais pobres, que ainda penam com conexão discada, isso já é uma grande novidade.

    abs

  15. […] é uma das barreiras que se precisa atravessar para a ampla utilização de web services. Fonte: TechBits  Obrigado por ler este artigo em nosso blog. Agora você pode Faça um comentário (0) or […]

  16. Pedro,

    Interessante, então, esse Scribe. Como não testei não sabia que era tão completo assim, hehehe! Eu vi o vídeo e achei legal. A Vantagem que vejo no Google Gears é seu alcance. O Google todo mundo conhece e acaba usando seus serviços. Esse Scribe teria que ser muito inovador pra ficar famoso. Veio antes, mas não teve os holofotes voltados para ele.

    Issamu,

    Eu prefiro usar tudo online, acho um PC desconectado um tanto inútil. Mas unir o mundo online com o offline deve ser a peça que faltava para essas aplicações web tornarem-se “mainstream” de verdade.

    Abraços a vcs!

  17. Estive pensando no assunto e cheguei a uma conclusão.
    O GGears tem a vantagem de ter uma API e poder ser usado em qq web app já existente como o remember the milk

  18. Pedro,

    Sim, a API é uma grande vantagem já que permite a mixagem de várias aplicações e vc pode criar uma a partir dela.

    Até!

  19. Alexandre
    O GGears foi mais uma excelente sacada do Google.
    Principalmente com a chegada do FF 3.
    E o crescimento da onda wireless a todo vapor para dispositivos móveis.

    Opa! Encontrou alguma coisa relacionada?
    Capiste? hehe

  20. Neto,

    Hehehe! Como estão dizendo por aí, mais um passo à dominação mundial. Ou pelo menos da web.

  21. Tive uns problemazitos com a internet e descobri que para o GReader funcionar bem em offline temos de ligar-mo-nos online, sincronizar e depois é que podemos ir á nossa vida offline.
    Se não fizermos assim as notícias novas não aparecem.
    O que seria mesmo bom era a sincronização acontecer em background e o modo offline estar sempre disponível.
    Como o Alexandre Fugita disse:
    “Se eu precisar logar […] online para então desconectá-lo da internet, […], não faz sentido como aplicaçào offline.”
    Espero não estar a distorcer a sua afirmação omitindo aqueles bocados.

  22. Pedro,

    O Google Reader sincroniza em background. Mas não baixa as notícias, só indica quais são os feeds com coisas novas. Só qdo abrimos é que a notícia é baixada.

    Acho que não é padrão ser off-line, com sincronia em tempo real, pois isso demandaria muito espaço de armazenamento e processamento do PC. Como usamos o GReader quase o tempo todo on-line (na verdade 99,99999%), não vale do ponto de vista do software implementarem isso, sei lá. O off-line requer uma ação sua.

    Até!

  23. 23. Alexandre Hogler disse em 11 jun 2007 - 12:55

    Não é só o Google Reader não. Pelo que percebi hoje de manhã, o “Remember the Milk” já está utilizando o GGears também. =o)

    Abraço.

  24. Alexandre Hogler,

    Sim, o Remember the Milk também!

    Até!

  25. […] migração de aplicações do desktop a web based. A empresa já possui tecnologia para que estas soluções sejam utilizadas offline. Algo curioso pois tem ocorrido uma migração para a web (online) desses serviços, mas um retorno […]

  26. […] Para quem estava apostando num “Google Office”, a inclusão do StarOffice é um balde de água… morna. Não chega a ser de água fria, pois o Docs & Spreadsheets está aí, e rumores sobre a aquisição de um serviço de apresentações de slides chovem há alguns meses. Se isso irá atrasar, ou mesmo frear as investidas da Google no sentido de mover o escritório para a web, só o tempo dirá. Outra possibilidade seria a Google estar dando uma opção àqueles que não querem guardar arquivos em seus servidores, ou que queiram trabalhar offline (embora essa esbarre no Google Gears). […]

  27. […] Para quem estava apostando num “Google Office”, a inclusão do StarOffice é um balde de água… morna. Não chega a ser de água fria, pois o Docs & Spreadsheets está aí, e rumores sobre a aquisição de um serviço de apresentações de slides chovem há alguns meses. Se isso irá atrasar, ou mesmo frear as investidas da Google no sentido de mover o escritório para a web, só o tempo dirá. Outra possibilidade seria a Google estar dando uma opção àqueles que não querem guardar arquivos em seus servidores, ou que queiram trabalhar offline (embora essa esbarre no Google Gears). […]

  28. […] uma ferramenta e já lança outra. Digo isso porque a ultima ferramenta lançada para o Gmail foi o Google Gears, que premite que você veja o seu Gmail com todos os seus e-mails mesmo estando […]

Deixe um comentário

Faça apenas comentários relacionados a este post. Caso tenha dúvidas, sugestões, críticas, ou queira discutir qualquer outro assunto que não esteja relacionado a este post, entre em contato pelo formulário ou através do email [email protected]

Siga-nos no Twitter Nossa página no Facebook Assine o RSS Receba os posts pro email