TCAS: sistema que evita a colisão entre aviões

por Alexandre Fugita

[Gol 737-800 New Generation] Ontem tivemos a triste notícia de que um Boeing 737-800 Next Generation da Gol Linhas Aéreas desapareceu caiu após uma colisão em pleno vôo. Existe um sistema aviônico criado exatamente para evitar colisões entre aeronaves. Ambos os aviões envolvidos no acidente eram de última geração e contavam com o TCAS (Traffic allert and Collision Avoidance System – Sistema de alerta de Tráfego e Evitador de Colisão). Dá pra confiar na tecnologia?

Subir, Subir… Descer, Descer

[TCAS] Basicamente o TCAS (foto ao lado) de uma aeronave é um radar que se comunica com o TCAS de outras aeronaves e analisa se há rota de colisão entre elas. O raio de ação é definido pelo piloto e varia de no mínimo 4 ao máximo de 48 Km. Ao detectar aviões que podem ser ameaças de colisão é acionado um TA (aviso de tráfego) que emite uma voz dizendo: “tráfego, tráfego” (traffic, traffic), sem sugestões de atitudes a tomar. Mas se a situação piora e uma colisão torna-se iminente, o TCAS entra no modo RA (resolução de tráfego) e emite uma voz dizendo “subir, subir” (climb, climb) ou “descer, descer” (descend, descend) ou ainda “monitore a velocidade vertical” (monitor vertical speed), para manter a altitude.

Na atual versão do TCAS os comandos limitam-se a esses três: subir, descer ou manter. Não existe o “vire à direita” ou “vire à esquerda”. Uma nova versão, ainda em desenvolvimento, contempla essas possibilidades.

Dá pra confiar na tecnologia?

Essas decisões são tomadas automaticamente pelo sistema, após consulta entre os TCAS das aeronaves, para coordenar o máximo afastamento entre elas. De nada adianta ambos aviões descerem ou subirem ao mesmo tempo. Continuarão em rota de colisão. O sistema coordena para que uma aeronave suba e a outra desça, por exemplo.

A recomendação é que os pilotos obedeçam à voz do sistema mesmo que houver conflito com o que um operador humano na torre de controle mais próxima orientar. Desastres deste tipo são raríssimos. Em 2002, uma colisão ocorreu após um dos pilotos seguir recomendações da torre de controle e o outro do TCAS. Se ambos tivessem seguido as ordens do sistema eletrônico provavelmente o acidente teria sido evitado.

Comentários do Facebook
35 comentários
  1. 1. Bruno disse em 30 set 2006 - 16:57

    Meu amigo Fugita, cada dia mais me surpreendo com o conteúdo do
    Site. São informações sempre interessantes, atuais e passadas da melhor maneira possível, sem o “tecniquês” de muitos sites sobre tecnologia.
    Bom trabalho.
    Abçs,

    Bruno

  2. Olá Bruno!
    Agradeço o elogio! É minha tentativa de sair do “lugar comum”, e de se destacar na multidão. Parece que está funcionando.

  3. Tá funcionando sim, o Fugitivo, ops, Fugita é bom neste negócio de escrever :)

    Obrigado pelo elogio lá no meu blog! :)
    Tô mexendo ainda no layout, vou mudar algumas coisas… depois trocamos umas ideias!

  4. Olá Rafael!
    Agradeço! Sim, depois trocamos umas idéias.
    Aproveitei o assunto da provável colisão entre aeronaves para discutir um tema que não teria outra chance para aparecer aqui.

    o Fugitivo…

  5. O Alexandre Fugita, do Tech Bits, postou um comentário interessante relacionado ao acidente que resultou na queda do vôo 1907 da Gol. No post Alexandre comenta sobre um sistema de segurança chamado TCAS que provavelmente estaria presente em ambas as aeronaves e que poderia ter evitado o acidente.

  6. 6. fernando magalhães disse em 2 out 2006 - 18:58

    olá nobre fugita é a primeira vez que participo,li muitos comentários interessante,gostei muito!..mais a verdade é que a tecnologia estar num avanço muito acelerado ate parece que ela irá ter um colapso.temos que dominar essa tecnologia com respossabilidade,para não ser-mos sua vitima.

    1

  7. Olá Fernando!
    É um prazer receber seu comentário. Participe sempre!

    Concordo que é necessário usar as tecnologias com responsabilidade. Principalmente neste caso na qual vidas humanas estão em jogo.

  8. 8. Monique Galvão disse em 2 out 2006 - 22:42

    Fugita,
    Este acidente mexeu comigo…
    Valeu pelo esclarecimento!
    Parabéns pelos textos. Cada vez mais interessantes e com linguagem de fácil acesso.

  9. Oi Monique!
    Pois é… esse acidente foi terrível. Mas ainda confio na tecnologia. Agradeço o elogio. Continue lendo, hehe!

  10. 10. Lorival Jr disse em 3 out 2006 - 18:16

    Fugita, boa noite.
    Concordo contigo e continuo acreditando na tecnologia…
    Com a divulgação da foto do jato da Embraer, as minhas dúvidas aumentaram muito, pois parece ter sido um estrago muito pequeno na aeronave em questão, para causar um final tão trágico com o B-737-800 da GOL…
    Parabéns pelo site!

  11. Olá Lorival!
    Realmente é estranho que a menor aeronave tenha sofrido tão pouco enquanto o maior avião despencou… Mas temos que considerar que cada um estava a uns 800 km/h… um em direção ao outro… uma velocidade muito alta. Um raspãozinho faz um estrago enorme… Agradeço o elogio.

  12. pousos são obrigatórios…

    Jornalista é um bicho impaciente. Ficar esperando três meses pelo resultado de uma investigação é algo impensável, então, baseados em rumores e amparados por nenhum conhecimento formal do assunto, já começaram a publicar as primeiras teorias sobre como teria sido o acidente que derrubou o 737-800 da Gol, na última sexta-feira.

    (…)

  13. 13. fernando magalhães disse em 9 out 2006 - 23:41

    olá a todos…caro fugita,quero deixar o meu pequeno comentário sobre a negociação de uma futura vende de aeronave do mesmo modela do qual houve este acidênte ( Boeing 737-800 da gol ).
    que foi tão criticado por alguns americanos,por não ser uma aeronave segura…agora vejam que coisa eles querem fechar uma venda com mais de trinta unidades dessas aeronaves.
    digo eu agora,temos que da valor a nossos produtos eles são de primeira linha.sem dever nada a tecnologia de país algun;vamos valorizar o nosso brasil…porque somos brasileiros…
    abraços a todos…………………………………………..

  14. Olá Fernando!

    Eu acho que um Boeing 737-800 Next Generation seja uma aeronave extremamente segura. É o que mais moderno existe em aviação. Claro, temos a Embraer. Mas os aviões dela são de um porte menor do que os Boeing’s e Airbus. O mercado é outro. A Embraer concorre na verdade com a Bombardier (Canadá).

  15. 15. Citação de Techbits em 11 out 2006 - 19:21

    A multidão faz a notícia…

    Hoje aconteceu um acidente em Nova York. Um avião de pequeno porte chocou-se com um prédio residencial em Manhattan. É provavelmente um Cirrus SR-20 que não conta com o TCAS de aeronaves maiores. Como aconteceu nos atentados a Londres em 2005, pess…

  16. 16. Georgiane Jordão disse em 12 out 2006 - 11:49

    Caro Alexandre,

    Para que o avião da Gol detectasse o Legacy era necessário os dois estarem com o transponder ligado? ou se somente o transponder da aeronave da Gol estivesse funionando, detectaria uma possível colisão com o Legacy e emitiria uma ordem de mudança de rota?

  17. Olá Georgiane!
    O transponder envia informações sobre altitude, velocidade e o número do vôo. Com ele desligado o outro avião e os radares em terra só detectam que há algo lá, mas não a altitude, por exemplo.

    Como as aerovias passam uma sobre a outra, a informação do radar de que as duas estão indo em direção ao outro não é suficiente para determinar rota de colisão. Podem estar em alturas diferentes.

    O avião da Gol provavelmente sabia que havia outro na proximidade. Mas não sabendo a altitude do Legacy, o melhor era seguir seu plano de vôo. Aparentemente foi o que fez.

    O TCAS é que determina mudança de rota para evitar uma colisão. Como o possivelmente transponder do Legacy estava desligado e , portanto, não informava a altitude, o TCAS do avião da Gol não emitiu alerta.

    Claro, tudo isso que falei sobre a acidente são coisas que li na imprensa. As responsabilidades ainda estão sendo apuradas.

  18. 18. Citação de Techbits em 13 out 2006 - 14:20

    Sexta-feira 13: cadê o vírus?…

    Quem é do tempo dos dinossauros, deve lembrar-se de um vírus chamado Sexta-feira 13, que atacava exatamente em dias como hoje, sextas que caem no dia 13. Naquela época os vírus de computador preocupavam. Eles simplesmente apagavam o HD ou inutiliza…

  19. 19. fernando magalhães disse em 14 out 2006 - 23:12

    *AVISO: assunto não relacionado ao POST, favor responder por email*
    olá a todos
    caro fugita,vou lhe fazer uma pergunta meio diferente dos assuntos anteriores.meu querido é o seguinte,eu quero conectar um micro no outro:(dois micros) para trocar informações através de par trançado sem usar rotiador ou outro tipo.
    somente o cabo conectado em cada micro…os dois estão usando a mesma plataforma WINDOWS XP.
    diga-me como deve fazer…obrigado e um abraço

    caso mas alguem tenha alguma sugestão por gentileza enviar para meu e-mail…([email protected] ig.com.br)grato.

  20. 20. Citação de Techbits em 27 out 2006 - 23:24

    Fw: En: Re: Fotos exclusivas do acidente da Gol de dentro do avião…

    Bom, há quase um mês tivemos o trágico acidente do vôo 1907 da Gol. Escrevi sobre o assunto falando do TCAS, sistema que evita colisões entre aeronaves. Qual não foi minha surpresa ao descobrir que o fato de ter escrito sobre o desastre atraiu mu…

  21. to procuramdo as fotos mas nao axo

  22. Olá Gabriela!

    Vc vai achar no segundo link do texto apontado pelo comentário número 20 desta página.

  23. 23. NITEMar disse em 7 nov 2006 - 00:14

    Sr Fujita gostei deste seu trabalho, e como Controlador de Tráfego Aéreo gostaria de acrescentar que se os dois pilotos cumprirem as instruções do ATC também se evita um acidente.
    O TCAS é um excelente auxílio e descumpre as regras de tráfego aéreo que manda fazer curva para a direita ou para esquerda de acordo com o angulo de aproximação. Subir ou descer nem sempre pode ser uma boa idéia. Falhas humanas acontecem e mecânicas ou eletrônicas também, e uma das mais comuns é acreditar em maquinas antes do ser humano. Um forte abraço,
    Nitemar Sponchiado
    CTA, Analista de Sistemas e ex-Professor do Instituto de Proteção ao Vôo (hoje ICEA) de São Jose dos Campos.

  24. Olá Nitemar!

    Bom, se o texto agradou a um Controlador do Tráfego Aéreo significa que está no caminho certo. Agradeço!

    Ótimo também as informações acrescentadas por vc já que eu sou na verdade leigo no assunto (o texto foi resultado de muita pesquisa, hehe!).

    Até!

  25. Boa tarde companheiro.
    Quero acrescentar, apenas com o objectivo de informar, que já existem TCAS’s com maior raio de acção (entre 3 e 40 milhas náuticas, ou seja entre aprox. 6 e 80 Kms).
    E também quando houver um RA, existe um arco colorido a volta do TCAS, com as cores vermelha e verde. Neste caso, o piloto deverá voltar o avião para a côr verde, subindo ou descendo em conformidade com a parte do arco em que ela estiver. No modo “cruise” ele mostra outros aviões entre 2700 pés acima e abaixo da altitude que mantemos. No modo “above” podemos ver aviões até 9900 pés acima e 2700 pés abaixo. E no modo “below” é o contrário do above.
    Refiro-me ao “Collins TCAS-94” que se instala nos aviões com o TVI-920D (o instrumento de bordo conforme a foto do artigo). Existem muitos outros modelos modernos, mas citei este por ser o do avião que eu voo.
    Cumprimentos.

  26. Olá Miguel!

    Legal as informações que vc acrescentou! É sempre bom ouvir de pessoas que pilotam aviões informações para acrescentar a essa discussão. Abraços!

  27. 27. paulo magnus cabral de barros disse em 22 jan 2007 - 11:11

    caro fugita parabéns,
    matéria legal, com conteúdo, explicativa com lógica, aprendi muito em relação ao funcionamento dos tcas e transponder. quanto a tecnologia podemos confiar claro que sim, mas para isso temos que obedecer procedimentos para não ocorrer falhas. alguem falhou em algum procedimento no caso deste acidente.vamos aguardar para saber quem foi ou quais foram.

  28. Olá Paulo,

    Legal que gostou do texto. Tento sempre que possível confiar na tecnologia (não é à toa que este site fala sobre tecnologia!). Qto à apuração do caso, vamos acompanhar.

    Agradeço a visita e o comentário.

    Até!

  29. ae mano passa la no meu flog ums do maiorer flog da gol apraço…

  30. http://www.flogao.com.br/voegol

  31. 31. Cláudio disse em 24 abr 2007 - 08:03

    Reconsiderando o comentário nº 10, gostaria muitíssimo de ver uma relação das pessoas que estavam no avião da gol e suas respectivas áreas de atuação, seus projetos e pesquisas, etc. Ou seja, quem se “beneficiária” com a morte das pessoas que estavam no avião da Gol? Porque em décadas de aviação somente agora, após tal tragédia, “surgiu” uma “greve” de controladores de vôo?
    Existirá algo mais do que meros TCAS em nosso espaço aéreo?

  32. 32. douglas disse em 1 jun 2007 - 00:23

    Olá amigo,
    pergunta: transponder e tcas são semelhantes ou a mesma coisa?
    o tcas é capaz de levar o avião a executar manobras drásticas, bruscas a ponto do stol? recentemente numa reportagem vi o depoimento de um piloto master que teria sido “vitima” desse tipo de manobra num 737-700.
    Nota: seria possivel substituir todo o sistema de controladores de tráfego aéreo por sistemas de tcas ou parecido?
    abraço..

  33. Douglas,

    ACho que são coisas diferentes. O Transponder avisa a torre de controle sobre a identificação do avião. O TCAS é o sistema que alerta possíveis colisões.

  34. 34. Francielle disse em 20 ago 2007 - 00:01

    Isso éh uma meeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeerdaaaaaaaaaaaaaaaa!!!

  35. 35. Gianine disse em 21 fev 2008 - 22:20

    eu quero achar a RELAÇÃO ENTRE ROTA DE VÔO E ÂNGULO! mas tah dificil eu não acho nada!
    :(

Deixe um comentário

Faça apenas comentários relacionados a este post. Caso tenha dúvidas, sugestões, críticas, ou queira discutir qualquer outro assunto que não esteja relacionado a este post, entre em contato pelo formulário ou através do email [email protected]

Siga-nos no Twitter Nossa página no Facebook Assine o RSS Receba os posts pro email