A despedida de Bill Gates

por Alexandre Fugita

CES 2008 Acabei de assistir, ao vivo, via streaming, o último keynote do Bill Gates na CES. A transmissão durou cerca de uma hora e foi razoavelmente interessante. Como sempre – esse é o terceiro ano que assisto pela internet – o Gates aproveitou para mostrar algumas tecnologias da Microsoft. Desta vez não vi muitas novidades, pareceu mais uma repetição do keynote do ano passado. Os movimentos da câmera também repetiram o que foi feito no ano passado e deram um ar mais informal ao evento.

Uma das melhores partes do keynote foi o vídeo bem produzido de como deverá ser o último dia do Bill Gates na Microsoft (assista aqui). Alguns executivos importantes da empresa aparecem como o Steve Ballmer e suas piadas e também o Ray Ozzie, que assumirá o lugar do chefão da MS.

Bill Gates no último keynote da CES

Divertido, em seu último dia de trabalho na gigante de Redmond, Bill Gates passa o tempo todo ligando para amigos – leia-se George Clooney, Jon Stewart, Barack Obama, Hillary Clinton, Al Gore, Bono Vox e outros – para saber quem pode substituí-lo. Não entendi se era no cargo ou para algum filme sobre o Gates, a transmissão estava entre-cortada.

As risadas da platéia – algo difícil do tio Bill conseguir – vieram fácil desta vez. Gates brincou de Chewbacca, de rapper, Matrix e Guitar Hero (foto abaixo, via Engadget). Em depoimento no vídeo alguém disse que a idéia do famigerado Microsoft Bob foi do Bill. Descobrimos também que o segundo homem mais rico do mundo reclama de ter que pagar 7 dólares para cortar o cabelo.

Guitar Hero - Bill Gates

A transição já está em andamento e tudo corre bem. Dentro de alguns meses o nerd mais bem sucedido do mundo retira-se das atividades da empresa que fundou e vira conselheiro. Também passa a dedicar seu tempo à fundação filantrópica Melinda-Gates, uma das mais endinheiradas e ativas do mundo.

É possível notar parte da estratégia da Microsoft. Desta vez falou-se pouco de Vista. Na verdade as grandes preocupações no momento são a Apple e o Google. Isso ficou patente nas demonstrações de produto. Mostraram produtos conectados de multimídia ao estilo Apple e softwares que rodam na internet, da unidade Live, ao estilo Google como o calendário compartilhado. Isso é ótimo, mais concorrência, melhores produtos para nós, consumidores.

Para o mundo da tecnologia, agora é esperar. Bill Gates sai de cena em breve e a Microsoft tem em 2008 um ano derradeiro com desafios gigantes em um mundo em rápida transformação. Apesar das 100 milhões de cópias em uso, o Windows Vista não tem agradado e os concorrentes estão ganhando massa crítica. A Microsoft sobreviverá? Certamente, mas a fase de ouro já passou.

(*) fotos deste post via Engadget

Comentários do Facebook
7 comentários
  1. Eu gostei do keynote. Foi bem produzido, a sensação de informalidade foi realmente ressaltada pela produção do evento. Os vídeos de Bill Gates foram engraçados.

    Quanto aos produtos, muito do que estava lá era conceitual. Quero ver aqueles equipamentos sendo vendidos por aí, para ver se é tudo isso que pareceu no keynote.

  2. “Em depoimento no vídeo alguém disse que a idéia do famigerado Microsoft Bob foi do Bill.”

    Quem disse foi o Ozzy Osbourne :-P

    Os pontos altos do keynote foram as adições ao Xbox Live e, principalmente, a NBC utilizando o Silverlight no site olímpico. Microsoft e NBC estão arriscando muito ao jogar tudo numa tecnologia pouco testada; vamos ver o que vai acontecer.

  3. Fugita,
    Não torço contra a Microsoft. Mas também não torço a favor. Só me preocupa ler novos jornalistas em cadernos espcializados da grande imprensa, que começam a substituir software de email ou suite de mail e agenda pela palavra Outlook. Veja que não é a mesma coisa que aconteceu no passado quando se adotou o nome Gillette para lâmina de barbear. Aquilo era commodity. Tecnologia da Informação é inteligência, é bom que existam opções.
    Abração,
    Nelson

  4. Com excessão do XBox, a era Microsoft parece rumo ao enterro. Quanto tempo o Google permanecerá no topo?

  5. Antes de entrar na discussão, é o Slash na guitarra? :>) Olha, eu sou como o Nelson. Mas a minha mãe, por exemplo — que comprou seu primeiro computador quando era preciso programar cada minúscula coisa e videogame era um gravador ligado no PC do jeito mais tosco possível (e com fita cassete) –, é apaixonada pelo Bill Gates que parece um dia ter salvo a vida dela das coleções de revistas e dos paus de programação. Ela é da turma pró-Microsoft. E na verdade o mundo tech tem mais graça com essa briga toda entre Microsoft, Apple e software livre. Que continue assim. Pq eu duvido que o legado de Bill Gates vá pro buraco tão cedo. E essa briga só vem a acrescentar. Não? Beijos

  6. Quem diria que um dia o grande Bill Gates ia abrir o bico. Sempre disseram que ele tinha visão de futuro, como bom estrategista que era, acho que tinham razão, o mundo inteiro odeia Bill Gates, ele sabe que está queimado, por isso resolvel tirar o time de campo como uma puta que muda de zona.

  7. 7. Davi disse em 1 jul 2008 - 17:12

    eu só tenho uma coisa para…
    não acredito que é o slash!!!!!!

Deixe um comentário

Faça apenas comentários relacionados a este post. Caso tenha dúvidas, sugestões, críticas, ou queira discutir qualquer outro assunto que não esteja relacionado a este post, entre em contato pelo formulário ou através do email [email protected]

Siga-nos no Twitter Nossa página no Facebook Assine o RSS Receba os posts pro email