YouTube, a multidão é incontrolável…

por Alexandre Fugita

[YouTube] Ontem o YouTube, a central de vídeos na internet, finalmente recebeu o filtro de material pirateado que a Google tinha prometido implantar. Por enquanto aparentemente todos estão felizes. As gigantes da mídia aprovaram, os testes foram satisfatórios. Mas isso vai resolver o problema?

A grande graça do YouTube é exatamente ter vídeos subidos aleatoriamente pelos usuários. Cada um disponibiliza o que acha legal – até o Techbits já postou coisas lá – e o complexo sistema de interação social da multidão promove os mais interessantes. Não é por acaso que o Evolution of Dance já foi visto mais de 60 milhões de vezes.

O sistema de filtro do VocêTubo exige que o dono do material protegido por direitos autorais faça um upload do conteúdo que quer verificar. O YouTube cria uma impressão digital matemática (hash) desses vídeos e também daqueles retirados por problemas de copyright. Essa técnica parece falha. É só mudar um único bit do vídeo proibido que o sistema não mais reconhece. Acho que perdi algo…

Espero também que os donos do material filtrado deixem ele no ar ao invés de retirá-lo sumariamente e concordem em monetizá-lo através da plataforma do YouTube. Retirar do site de vídeos é ruim como um todo. Quem se lembra do Jon Stewart – Comedy Central, Viacom – satirizando o “Series of Tubes”? Era impagável… mas foi retirado… Infelizmente.

Comentários do Facebook
10 comentários
  1. E se picotar no início ou no fim?
    Se inserir conteúdo aleatório?
    Se mudar a compressão?
    Se inserir uma tarja aleatória?

    Vamos ver se este filtro funciona…

    Du-vi-de-o-dó! :P

  2. http://www.jonnyken.com/infoblog/2007/04/20/tunatic-pegando-os-nomes-da-musica/

    Vai ver que ele é baseado em um banco de dados de som, como o tunatic…

    Seria bem mais fácil do que comparar por “imagem”

  3. Alexandre, é como você mesmo disse: A multidão é incontrolável.

    Essas atitudes até conseguem frear um pouco o “alvoroço” no YouTube, mas são medidas que não perdurarão por muito tempo. O princípio do YouTube é a liberdade, desde o início. Essa é a essência do portal.

    Querer controlar o conteúdo é dar um tiro nos pés. Donos de direitos autorais que se virem. Estamos em uma nova era. As leis precisam ser revistas. Enquanto tivermos leis da Era antiga vigorando na Nova Era, haverá esse tipo de problema.

    Abcs.

  4. Na verdade, quando é criado um fingerprint do vídeo, mesmo que você mude alguma coisa como compressão, tenha adicionado legenda ao vídeo, há uma grande probabilidade de ainda sim o vídeo ser reconhecido.

    Isso acontece porque o sistema não gera esse fingerprint sempre da mesma região do vídeo, e sim aleatóriamente, criando vários hashes para uma mesma cena.

  5. YouTube, a multidão é incontrolável – Techbits…

    Ontem o YouTube, a central de vídeos na internet, finalmente recebeu o filtro de material pirateado que a Google tinha prometido implantar. …

  6. Dificilmente vão conseguir fazer isto, mas.. deixa eles quebrarem a cara.

    Vai ser igual aquela vez do Código do HD-DVD (se não me engano) no Digg.

  7. 7. stefan disse em 16 out 2007 - 18:33

    Duvido muito que essa proteção é ridícula assim.. Acredito que até videos com mascaras de um blog por ex, sejam pegos..

  8. Isso me lembra a Microsoft e seus verificadores inúteis de autenticidade de produtos. Ainda mais com vídeos, eu mesmo passo por algum conversor para comprimir, além de cortar pedaços para escolher determinadas partes. Muito barulho por nada.

  9. 9. Igor Escobar disse em 17 out 2007 - 11:19

    Eu sinceramente achei a “idéia” inteligente. Se eles aprimorarem essa técnica com certeza irá reduzir muitas merda e processos que percorrem as messas da Google. O Problema da cicarelli poderia ter sido evidado por exemplo, enfim, acho promissora a idéia e acho que apartir disso muita coisa pode melhorar para eles.

  10. Glaydson,

    São muitos “se”s, não?

    Jonny,

    Acredito que seja baseado tanto no som quando no vídeo. Mas vai saber…

    Rodrigo,

    O YouTube só conseguir chegar onde chegou devido à liberdade de subir conteúdo. Tá certo que os detentores dos direitos autorais precisam levar sua parte, mas se começarem a tirar tudo e proibirem tudo, vai ser chato…

    José Roberto,

    Legal pela explicação mais técnica. Aí sim faz mais sentido!

    Rafael,

    Bom, essa foi uma exigência dos estúdios para que não processassem o YouTube. Bom, o YouTube fez sua parte, agora não tem o que reclamarem.

    stefan,

    É, acho que exagerei na simplicidade do sistema. Deve ser muito mais complexo e à prova de problemas do que eu disse no texto.

    j.noronha,

    Vamos ver o que vai acontecer. Pelo menos agora o povo também fica calmo em relação aos processos…

    Igor,

    O problema da Cicarelli poderia ser diminuído mas não evitado, imagino. O vídeo não era dela, em termos de direitos autorais. Dessa forma ela não poderia exigir retirada por direitos autorais. Mas poderia evitar o re-upload do vídeo…

    Abraços a todos!

Deixe um comentário

Faça apenas comentários relacionados a este post. Caso tenha dúvidas, sugestões, críticas, ou queira discutir qualquer outro assunto que não esteja relacionado a este post, entre em contato pelo formulário ou através do email [email protected]

Siga-nos no Twitter Nossa página no Facebook Assine o RSS Receba os posts pro email