O melhor mesmo é agregar

por Alexandre Fugita

[Redes Sociais] Um dos grandes problemas das redes sociais é o isolamento que cada uma promove. Não no sentido de ficar longe das pessoas que você conhece e sim, se você faz parte da rede social X e seus amigos, da Y, não existe como conversar um com o outro. Segundo o Techcrunch, esses problemas estão para acabar com o possível lançamento amanhã do ex-SocialStream e agora chamado OpenSocial, da Google.

Houve uma época, no estouro do Orkut aqui no Brasil, que chegou-se a falar na extinção do e-mail como forma de comunicação. Alguns até dizem que e-mail é para os dinossauros enquanto que as novas formas de comunicação como IMs e twitters vieram para substituí-lo. Nunca acreditei em nada disso pois o e-mail é uma plataforma universal e pertencer a essa ou aquela rede de comunicação, é moda passageira.

E o Facebook?

O Facebook foi cotado a ser o grande agregador de redes sociais. Lá, aplicações web de todos os tipos, podem rodar e compartilhar dados através de APIs, tranqüilamente. Muitas redes sociais e serviços web têm sua versão Facebook. Nada mais natural que integremos tudo por lá, usando as características individuais de cada rede. Mas o OpenSocial pode mudar tudo.

Medo do Big Brother

Assim como o RSS agrega suas leituras, faz todo sentido um sistema que agregue seus perfis sociais por toda a web. O Google, lançando essa ferramenta, vai aumentar sua base de dados das intenções no maior CRM do mundo. Informação no século XXI é poder. E o Google armazena muito desse poder em seus servidores. Imagine todo o seu grafo social nas mãos do Grande Irmão. Que medo!

Comentários do Facebook
16 comentários
  1. Agregação e conectividade são pontos importantíssimos, hoje. O mundo ideal seria, ao meu ver, um grande emaranhado de tecnologias: redes sociais, IMs, e-mails, celulares, etc, totalmente integrados, de modo que cada um pudesse utilizar sua plataforma ou tecnologia preferida e fazer com que a mensagem chegue ao destino, sem dificuldades adicionais e com seu contato usando também as plataformas e tecnologias favoritas dele. Será que é sonhar muito?

  2. “Alguns até dizem que e-mail é para os dinossauros”… “alguns” entenda-se “a molecada”, certo? A molecada toda tá no IM e, quando quer mandar algo que exija mais teclas, manda é scrap mesmo.

    Fora isso, “ser mais aberto que o Facebook” é uma grande sacada do Google.

  3. Ostrock não sabia inglês, lembra? :)

  4. Cara, to mto empolgado com o OpenSocial. É uma PUTA evolução!!

    Valeu pelo post.

    Abraço!

  5. 5. Marcos disse em 31 out 2007 - 20:22

    Ao mesmo tempo que fico empolgado com uma notícia dessas, pois sei que muita coisa boa vem por aí (como sempre se pode esperar, quando se trata do Google), fico também com um pouco de receio do que pode ser feito com tanta informação.

    Não me recordo agora onde li uma matéria hoje que me deixou preocupado (sei que foi através de um dos feeds que assino), dizendo que supostamente os funcionários do Facebook teriam acesso direto e muito mais amplo a todos os dados dos perfis dos usuários, podendo efetuar cruzamentos de informações e levantar “quem visitou quem/o que e quando” com muito mais liberdade do que dizem os termos do serviço. Não que eu utilize o Facebook, mas uma notícia dessas nos faz pensar em como é relativamente fácil a ocorrência desse tipo de coisa, e aí, quem nos garante que o Google algum dia não vai partir pro “lado negro da força” ? :)

  6. Marcos, independente da existência do FaceBook e do OpenSocial, boa parte das informações sobre nós e sobre o que fazemos já está disponível, basta ter paciência de garimpar. São comentários em blogs, registros de visita no Orkut, e-mails em newsgroups e fóruns de discussão. Escolha uma pessoa, saia caçando a informação, e vai ver o tanto de coisas que consegue.

  7. Cara, pelo que eu entendi não é mesmo agregação mas uma maneira uniforme de criar aplicações para várias redes sociais…

    Acho que ainda haverá o Social Stream

  8. 8. adams disse em 1 nov 2007 - 12:54

    Será que o Google não será o grande agregador com a abertura do API do Orkut?

  9. Eu tenho é medo. O Google está dominando tudo, vai existir em breve um monopólio nos serviços do tipo.

    obs: eu penso assim, mas ainda prefiro não acreditar nessa possibilidade.

  10. […] o fim de uma era por Alexandre Fugita Na semana passada uma revolução aconteceu, fiz um preview, mas errei um pouco o que deveria ter entendido na ocasião. O que está em jogo com o OpenSocial […]

  11. 11. Marcos disse em 8 nov 2007 - 09:46

    Eu iria mudar do NetVibes para o iGoogle, mas agora me deu um certo medo. Ter tudo integrado ali, inclusive aquele histórico de buscas e navegação, é um tanto quanto amedrontador…rs

    O iGoogle parece bem mais leve, bonito e funcional do que o Netvibes, mas me deu medo agora de usar mais este serviço do Google.

  12. 12. Marcos disse em 8 nov 2007 - 09:48

    Eu iria trocar o Netvibes pelo iGoogle, mas agora me deu um certo medo, pois tem tudo integrado ali, como o histórico de navegação, de buscas, etc.

    Está certo que o iGoogle parece muito mais funcional, rápido e bonito do que o Netvibes, mas que deu medo, deu…rs

  13. O facebook foi uma jogada de g~enio. De uma hora pra outra o estudante universitário inventou algo que o transformou num bilionário (se ele de fato vender toda a sua participação). E olhe que ele nem se formou ainda (saiu da faculdade depois do sucesso pra se dedicar ao negócio). Eu tenho uns posts sobre isso no meu blog portal de noticias opiniaoweb.com.

  14. Enio,

    Talvez seja sonhar um pouco… pq apesar das idéias de criar padrões abertos, sempre aparece alguém que resolve criar algo fechado que não conversa com ninguém. E acaba fazendo sucesso. O legal é que ultimamente os padrões abertos têm conquistado uma gama grande de adeptos.

    Cesar,

    Na verdade a “molecada” no final precisa criar um email sério para poder entrar no mercado de trabalho. Não tem escapatória. E a sacada de ser mais aberta, é interessante. Vamos ver se vai ser assim mesmo.

    Gustavo,

    Também fiquei empolgado. Agora preciso desenvolver para essas plaformas.

    Marcos,

    Tecnicamente qualquer funcionário de qualquer empresa que detenha nossos dados poderia fazer isso. Cartão de crédito, por exemplo, se alguém tiver os poderes, pode vasculhar a vida de alguém.

    Não li sobre isso e torço para que não seja verdade. O ideal é que os algoritimos leiam as informações e não os humanos. Vou ficar de olho.

    Enio,

    Em relação ao seu segundo comentário, concordo. Na verdade eu sou uma pessoa que tem pavor de ter suas infos disponíveis na web. Mas no final não tem jeito. Criei um blog, comecei a interagir. Já era!

    Tomás,

    Sim… :-) por conta de seu comentário acabei criando outro post falando dessa parte de aplicações.

    Adam,

    Acho que sim.

    Tiago e Marcos,

    Não sei se precisamos mesmo temer. O Google depende da nossa confiança em seus serviços para que os utilizemos. Se eles resolverem “ser do mal”, é fácil. Com um clique mudamos de fornecedor.

    Claro, eles dominam a web, mas há alternativas.

    Luiz,

    Esse é o perfil do empreendedor web de sucesso. Sai da faculdade, sem terminar, para se dedicar ao negócio bilionáro… hehe!

    Abraços a todos!

  15. 15. Marcos disse em 8 nov 2007 - 17:24

    Alexandre e Enio, realmente, vocês têm razão.

    Mas o problema é quando as coisas são feitas “por baixo do pano”, como parece estar ocorrendo no caso citado do Facebook, e como espero que jamais ocorra no Google. Senão, a concorrência está aí, seguindo a mesma linha de pensamento do Alexandre. :)

    Abraços!

  16. Marcos,

    Sim, na internet, a concorrência está a um clique de distância!

    Abraços!

Deixe um comentário

Faça apenas comentários relacionados a este post. Caso tenha dúvidas, sugestões, críticas, ou queira discutir qualquer outro assunto que não esteja relacionado a este post, entre em contato pelo formulário ou através do email [email protected]

Siga-nos no Twitter Nossa página no Facebook Assine o RSS Receba os posts pro email