Blog, entenda a revolução

por Alexandre Fugita

livro_blog.pngAssim como muitos blogueiros, recebi da editora Thomas Nelson/ Ediouro o livro Blog, entenda a revolução que vai mudar seu mundo, de Hugh Hewitt. Primeiro de tudo agradeço à editora por ter cedido dois exemplares. Um deles eu li e o outro dei de presente a uma amiga que, espero, faça bom proveito. No mínimo ela vai ler este post e terá uma idéia do que diz o livro. Se você se interessar, pode concorrer a um exemplar através do concurso do Bruno Alves (até 15/04/2007) ou comprar através do Submarino (*), ato que ajudará este blog. Chega de enrolação, vamos à minha análise (superficial) do livro.

Nova mídia

Na descrição do livro, um resumo do que a obra vai acrescentar: “Este é um livro sobre confiança; sobre como a mídia antiga – a mídia hegemônica – perdeu a confiança e como a nova mídia a está conquistando”.

A primeira metade da obra é chata, quase me fez desistir de ler, e conta história de como so blogs influenciaram na política e eleições americanas neste ínício do século XXI. Recomendo pular e iniciar a leitura pela parte 2, muito mais interessante e onde realmente está a essência da mensagem que Hewitt quer passar. Mas por todo o livro há citações da blogosfera política e sua importância…

Na verdade o que o livro mostra não é nenhuma grande novidade para os leitores antenados do Techbits. Blogs democratizaram a publicação da informação, permitem que todos sejamos editores, ou seja, é o usuário gerando conteúdo.

Infestação blogueira

Hewitt introduz o conceito de infestação blogueira que seria a união dos blogs, de forma descentralizada, defendendo uma idéia favorável ou contra algo ou alguma organização. O livro diz que todas as empresas precisam estar preparadas para essa infestação assim como possuem planos de contingência para desastres. Se sua organização cair na desgraça de blogs influentes é melhor se preparar. Se virar a queridinha dos blogs, sorte sua.

Poder dos blogs

De forma geral o livro trata do poder dos blogs, do seu poder de influenciar nichos específicos altamente interessados e como os blogs podem ser uma quebra de padrões como foi Gutenberg, ao seu tempo, com a redução drástica de custos para divulgação de conteúdo.

Se você leu este post, não tem um blog mas acha que tem algum tipo de idéia ou informação que interesse a outras pessoas, faça o seguinte: crie um blog, preencha-o com conteúdo de qualidade freqüentemente e entre para fazer parte desta revolução.

(*) Compre o livro Blog, entenda a revolução que vai mudar seu mundo no Submarino. O links possuem o código de afiliados do Techbits de forma que fazendo isso você ajudará a monetizar este blog.

Comentários do Facebook
21 comentários
  1. E enquanto isso, no Brasil, a Nextel cria aquela piada de mau-gosto, o Pimentel, um tosco, falando em “diário virtual”. Gostaria de saber se conseguiram atingir o público alvo. Ainda está por vir um blog corporativo de respeito. Já nossos portais eu acho que começam a sentirem-se incomodados, visto os artigos insistindo no “diário” e outros alarmistas, falando em vírus e outras ameaças via blogs.

  2. Blogs não são só conversações. Blogs são opiniões e revolução.
    Mas uma revolução baseada naquilo que todos almejamos.
    A verdade dos fatos nua e crua, doa a quem doer.
    isso, os politicos já vem sentindo.
    A mídia televisiva vem perdendo espaço, e como disse o Noronha: os portais já começam a se preocupar. hehe

    Eu não vou colaborar dessa vez, Fugita! (com o submarino), pois já li um livro semelhante no contexto.
    Mas pode ter certeza que estou ao seu lado nessa corrente hehe

    Abraços, amigo!

  3. j.Noronha,

    Não conheço essa campanha da Nextel… vou checar… De qualquer forma as empresas precisam acordar para essa nova mídia sob o risco de serem atacadas por uma infestação blogueira.

    Já os portais exibem um movimento tímido em direção aos blogs… mas usam ferramentas de CMS proprietárias e muito toscas…

    Neto,

    Não precisa colaborar, hehehe, deixei o link para o Submarino que vai que alguém se interessa pelo livro? (espero!). De qualquer forma prefiro avisar que o link é “patrocinado” do que simplesmente deixá-lo perdido no texto para ser clicado.

    Abraços a vcs!

  4. 4. Leoldboy disse em 9 abr 2007 - 11:13

    “As formigas têm megafones”

    Pra mim essa definição apresentada no livro “A Cauda Longa” sintetiza perfeitamente o significado do movimento blogueiro.

    Atualmente a comunicação, seja ela qual for, (política, publicitária, etc.), é uma via de duas mãos. Vide o exemplo da Nextel que promoveu uma campanha e já está recebendo o troco em alguns comentarios acima do meu…

  5. Eu li a versão em inglês do livro do Hewitt. A primeira parte me agradou, me fez pensar um pouco sobre a tal “democratização”: antes de Gutemberg, nos tempos medievais, só o Clereo tinha acesso à escrita. Veio a imprensa, os meios de comunicação… Então os donos da palavra se tornaram fenômenos pop. E hoje, como estamos diante de um fenômeno em que qualquer um tem acesso a um potencial veículo de mídia? Pra pensar.

  6. Leoldboy,

    Concordo plenamente! As formigas têm megafones! Li o Cauda Longa e acho o conceito fantástico.

    Marmota,

    Bom, é interessante pelo ponto de vista de como os blogs atuaram… mas chato em se tratando de política americana.

    O que acho muito legal dos blogs é essa democratização nas ferramentas de divulgação de conteúdo. Isso realmente é uma revolução a la Gutenberg!

    Abraços a vcs!

  7. 7. reginaldo castela disse em 10 abr 2007 - 10:20

    O título é convidativo, mesmo existindo excelentes materiais sobre o ativismo na rede e outros. No essencial é uma propaganda voltada para a direita norte-americana, certamente como no mundo todo pessoas progressistas utilizam blogs e o autor está chamando os ‘seus’ a participarem da “onda” justo, porém poderia dizer claramente.

    Outros livros com melhor qualidade serão escritos e aí vemos como a combinação da distribuição na internet e a publicação em papel podem dar frutos…

  8. Reginaldo,

    A obra pareceu mais política do que sobre blogs exatamente. Mas também tem material interessante. Só que política americana, de direita ou esquerda, o que for, dá sono.

  9. Recebi os 2 exemplares gentilmente cedidos pela editora, mas achei o livro político demais, e radical demais também.

    O autor escreve muito mais sobre as “virtudes” questionáveis do partido republicano dos Estados Unidos do que sobre a blogosfera. Os blogs mais importantes do mundo, citados pelo autor no ínicio do livro, são todos blogs de política. Seria melhor se ele não misturasse as coisas, afinal muitos leitores detestam o Pres. Bush e seu governo.

  10. Nick,

    Sim, também fiquei com um pé atrás nessa parte politizada do livro. Mas é possível extrair algo útil da discussão. É só não prestar atenção no posicionamento ideológico do autor.

    Pelo que entendi o autor gosta do Bush, coisa que não concordo e a maioria das pessoas também não. O mérito do livro está em mostrar como os blogs são uma força importante no mundo da informação de hoje.

    Abraços!

  11. Alexandre, realmente é possível extrair algo de útil no livro, mas o ótimo resumo que você fez acima já mostra tudo que ele traz de mais interessante. Os outros 80% são só comentários políticos.

    Eu gostaria muito de encontrar o autor para conversarmos sobre política. A tendência que ele mostra no livro se inverteu, e hoje o partido republicano é reconhecidamente o vilão da história. Duvido que eles vençam as próximas eleições, e creio que o mundo vai melhor muito sem esta turma no poder.

    Abraços!

  12. Nick,

    Tentei excluir a política no post, mas cito como parte (chata) do livro. Realmente o livro está desatualizado em relação ao vilão da história, hehehe! Não gosto de discutir política aqui, mas acho que vc está certo!

    Abraços!

  13. Alexandre, foi mal a discussão política, foi justamente por isso que acabei nem falando nada sobre este livro no meu blog.

    Abraços!

  14. […] que fiquei empologado com essa idéia de ‘blogar’. Entender como as pessoas chegam até o Dinheirama tem sido uma escola e tanto. A grande maioria […]

  15. Olá a todos,

    Realmente este livro também me pareceu direcionado para aqueles indivíduos (a direita ou a esquerda) que trabalhem em jornais e queiram se tornar um pouquinho mais autônomos.

    Além do que, é uma dica para aquelas organizações que querem se desvincular (mesmo que não inteiramente) da imagem do “pensamento único”…

    Mas tudo isso servindo, em última instância, para se ganhar dinheiro. Talvez muito dinheiro…

    Infelizmente são os blogs também entrando nos trilhos !!!

    um abraço,

    Carlos Baqueiro

  16. Nick,

    Tranqüilo, não esquenta! O livro realmente é mais político que outra coisa, mas dá pra extrair algo interessante deles.

    Carlos,

    Não entendi bem o que vc quis dizer, mas não é errado ganhar dinheiro, muito menos ganhar dinheiro com blogs. Ninguém vive de ar neste mundo.

    Abraços a vcs!

  17. 17. reginaldo castela disse em 18 abr 2007 - 08:53

    Creio que se houve alguma “época de inocência” entre tecnologia e política ela foi enterrada com as contribuições de Stallman e sua FSF. Claro que essa rejeição de alguns que comentaram sobre o livro à política é um sinal de que a política é algo importante para ser deixado nas mãos dos políticos. O problema central do livro é um chamamento no estilo messiânico aos conservadores de usarem o blog para influir na mídia(big). Ocorre que os ativistas normalmente de esquerda usam os recursos disponíveis de forma eficaz, a lista seria longa…apenas para dizer:

    http://www.eff.org (política e tecnologia em alto grau.
    http://www.rebelion.org (tem um excelente vídeo sobre hackers e política claro)

    etc.etc.etc.
    Os nossos “técnicos” que torcem o nariz para a política precisam acordar…

  18. Reginaldo,

    Como disse anteriormente não pretendo discutir política aqui no Techbits. Há blogs apropriados para isso.

  19. […] é o livro *Blog-Entenda a revolução que vai mudar seu mundo* do Hugh Hewitt, que  é revisto aqui nesse post do Techbits. O livro é chato (não dá pra mentir), mas vale pra entender o que é um blog político lá, que […]

  20. O livro, na minha opinião, é bem mais interessante pelo que fala sobre blogs, relação com a grande mídia, e com o que ocorreu no passado, com a invenção da imprensa. Concordo quando dizem que é a parte mais chata do livro o capítulo que mostra os exemplos das eleições americanas… mas é esperar para ver o que outros blogueiros experientes vão dizer.

  21. […] leia mais no http://techbits.com.br/blog-entenda-a-revolucao/ […]

Deixe um comentário

Faça apenas comentários relacionados a este post. Caso tenha dúvidas, sugestões, críticas, ou queira discutir qualquer outro assunto que não esteja relacionado a este post, entre em contato pelo formulário ou através do email [email protected]

Siga-nos no Twitter Nossa página no Facebook Assine o RSS Receba os posts pro email