Até tu, Adobe?

por Alexandre Fugita

[Adobe] Softwares on-line definitivamente são o futuro, vários sinais apontam nesta direção. O mais recente deles é o anúncio feito pela Adobe de que criará uma versão web do seu editor Photoshop. O conceito de SaaS (Software as a Service) está ganhando força não só no mercado voltado para o usuário final como em softwares corporativos. É o que eu sempre digo: tudo que preciso é de um browser, nada mais.

Os movimentos da Adobe

Não faz muito tempo que a Adobe comprou a Macromedia. Talvez essa já fosse uma indicação de que a empresa estava muito interessada na web. Nos últimos tempos muitos serviços foram convertidos para sistemas on-line. Hoje não faz sentido ir a uma agência bancária só para tirar o extrato. Leitores de RSS são em grande parte, baseados na web. Editores de texto e planilha estão migrando para este novo espaço. Nada mais natural que a gigante dos softwares de edição de imagem entrasse no jogo.

A versão on-line do Photoshop será bem mais simples, gratuita e financiada por anúncios. Um dos paradigmas que os serviços web estão mostrando é que não é necessário a mesma complexidade de funções que seus similares em desktop. O motivo é simples: quase ninguém usa mais do que 10% do que um programa gigante e pesado oferece. Concordo com os que disserem que a indústria de publicidade não vai abrir mão de seus Macs com Photoshop. Mas para o usuário comum só os recursos essenciais fazem sentido.

Concorrentes

No mercado de editores on-line de imagens há várias startups. Imagino que todas elas tenham tremido ontem com o anúncio da Adobe. O mais recente deles e bem recomendado é o Picnik. O Diogo Azevedo fez um ótimo review do Picnik. No Techcrunch é possível encontrar uma lista de concorrentes e uma visão geral de cada um.

Leia também:

Comentários do Facebook
12 comentários
  1. Que bom que a Adobe não está ficando pra trás. Gosto da empresa, apesar de não gostar muito da tecnologia flash.

    Sei lá né, espero que eles saibam o que estão fazendo.

  2. Oi alexandre,

    Com certeza isso vai diminuir também a pirataria, já que o usuário comum não precisará de um photoshop completo e terá um legal e gratuito na web. Pingbacks sempre me emocionam, valew :)

  3. Fico à espera. Sou um grande fã das Web Apps.

    Sinto-me honrado que um grande site como o Techbits tenha linkado o meu no mesmo artigo em que linka a review tão boa do Diogo..

  4. […] no Techbits que a gigante pretente lançar uma versão do Photoshop que rodará totalmente na web, gratuito e […]

  5. Acredito que a Adobe quer entrar logo no mundo online das aplicações para não perder o espaço conseguido pelo Photoshop para o gigante Google Apps.

  6. A velocidade de um sistema desktop para um sistema web ainda é grande, mesmo com AJAX e tudo mais, imagina o photoshop, uma ferramenta com “n” recursos na web. Mas tem que começar, a Adobe não pode perder o time.

  7. Lucas,

    Acho que perceberam o poder do SaaS e entrarão com tudo no mercado. Não podem ficar pra trás pois tem um monte de startup correndo para conseguir um lugar ao Sol. E concorrência sempre é ótimo!

    Gilberto,

    Bem pensado! Diminui a pirataria e o software simples resolve a maioria das questões. Hehe, também gosto qdo recebo ping/track backs, hehehe!

    Pedro,

    Ô loco, não exagera! :-) Grande site? hehehe! Eu é que agradeço essa classificação! Ah, também estou no aguardo desta versão web do Photoshop!

    Felipe,

    Pois é, é isso que estão dizendo por aí… para não ficar pra trás e o Google chegar e dominar.

    Hélio,

    Sim, é verdade. Uma aplicação web é mais lenta que uma desktop. Mas isso deve mudar com o tempo principalmente agora que o FF3 vai suportar aplicativos web no modo off-line.

    Abraços a todos!

  8. Mesmo assim acho que vai ser meio complicado por conta da conexao.
    Po exemplo, que tiver conexao discada nem deveria tentar fazer alguma coisa nesse tipo de site, pq concerteza nem vai rolar!!! rsrsr

    Ate!

  9. […] não é que até a Adobe se rendeu a tendência dos aplicativos baseados na web. E há boas razões para isso: como bem […]

  10. Um dos paradigmas que os serviços web estão mostrando é que não é necessário a mesma complexidade de funções que seus similares em desktop. O motivo é simples: quase ninguém usa mais do que 10% do que um programa gigante e pesado oferece.

    Olha, Alexandre, isso que você disse é uma verdade!!

    Pra você ter idéia, certa vez fui obrigado a baixar quase 400 MB (o programa era o Adobe Illustrator CS2) SOMENTE para usar UM ÚNICO mísero recurso: a vetorização automática.

    Disponibilizar essas ferramentas online certamente é uma jogada muito inteligente da Adobe, que, ao contrário do que acontece com as cópias crackeadas, ainda vai poder faturar uns doletas com a venda de publicidade. ;)

  11. Mitchel,

    Pois é, pra que todas aquelas funções se só vou usar o redimensionamento e cut/ paste? Isso é o que a maioria de nós usa a maior parte do tempo. Vou de editor on-line.

  12. 12. Patricia.pereira.lopes disse em 31 out 2008 - 17:24

    SEI LÁ É APRIMEIRA VEZ QUE ENTRO NESSE SITE Ñ TENHO NADA ADISER DE MAL E NEN DE BOM EU GOSTO
    ? RSRRSRSRSRS ?

Deixe um comentário

Faça apenas comentários relacionados a este post. Caso tenha dúvidas, sugestões, críticas, ou queira discutir qualquer outro assunto que não esteja relacionado a este post, entre em contato pelo formulário ou através do email [email protected]

Siga-nos no Twitter Nossa página no Facebook Assine o RSS Receba os posts pro email