A Última Hora

por Alexandre Fugita

[Blog Action Day 2007: meio ambiente] Isso aqui é um blog de tecnologia, creio que todo mundo aqui usa ou já usou um gadget movido a bateria. Vou pegar como exemplo o seu celular. Imagine que ele esteja totalmente carregado e você vai viajar. Durante a viagem não existem tomadas fáceis e você só tem a possibilidade de carregar a bateria por 20 minutos a cada 4 horas. Se você usar muito, toda aquela energia da bateria cheia, vai embora, mesmo que a carga de tempos em tempos aumente esse prazo. Se você gasta mais energia que consegue repor, em breve terá um celular morto. Mas que diabos o Fugita está falando? Volto neste assunto daqui a pouco.

Blog Action Day e A Última Hora

Segunda-feira foi o Blog Action Day, dia que toda a blogosfera mundial – e isso inclui o Brasil – trata de um tema específico. Para o ano de 2007 o assunto foi o meio ambiente. Só para lembrar da importância desta discussão, semana passada o Al Gore, ex-vice-presidente dos EUA, e ativista ecológico, ganhou o Prêmio Nobel da Paz. O mundo está atento. E não se trata de salvar as baleias ou as árvores, coisas isoladas. É um problema global,uma verdade inconveniente.

[A Última Hora] Hoje assisti à pré-estréia de um filme que estará na 31a. Mostra Internacional de Cinema em São Paulo. Trata-se do filme-documentário A Última Hora (The Eleventh Hour), que trata desse assunto delicado que influencia nossas vidas. Uma frase me chamou a atenção e gerou idéias para este post. A última hora que o filme discute é esse último momento da humanidade que ainda dá tempo de fazer algo.

Nossa energia vai se esgotar

Voltando ao caso da bateria que se esvai de um celular, quero transpor aquele raciocínio ao meio ambiente. Toda a energia da Terra vem do Sol. A energia é armazenada aqui – enxergue a Terra como uma grande bateria – através da fotossíntese das plantas, do aquecimento das águas, etc… Isso vem ocorrendodesde que a Terra existe. A energia acumulada aqui durante esse tempo deixava a “bateria” quase sempre carregada no limite.

Mas aí resolvemos queimar combustíveis fósseis. Resolvemos fazer as revoluções industrial, da informação, e tudo mais. Isso é ótimo para a humanidade, mas estamos gastando a energia acumulada das baterias. Atualmente gastamos mais do que conseguimos repor. É a bateria do celular ficando sem energia. Fácil entender: se gastamos mais do que ganhamos… um dia acaba.

Carbono Zero

Por isso existem essas campanhas de tentarmos zerar nossa “pegada” de carbono. Se cada indivíduo na Terra conseguir neutralizar a energia que usa diariamente – isso se calcula no “gasto” de carbono – a bateria da Terra pode aguentar mais. O Protocolo de Kyoto, apesar dos falsos-liberais torcerem o nariz, é coisa séria. Vamos diminuir o gasto da bateria da Terra. Você com certeza faria isso pelo seu celular, por que não pela planeta?

Comentários do Facebook
5 comentários
  1. 1. Alêaugusto disse em 18 out 2007 - 08:31

    A neutralização do carbono, através do fixação (sequestro) realizado pelas plantas durante a fotossíntese tem suas limitações e a respeito disso pouco tem sido divulgado, gerando uma falsa ilusão.
    Primeiro, tem de haver a garantia que essa árvore não foi queimada, senão o carbono aprisionado é devolvido, na forma de gás carbônico.
    Segundo, lembrando uma lei natural que “na natureza nada se perde, nada se cria. Tudo se transforma”, essa árvore o morrer (de velhice), será decomposta por micro-organismo. E nesta decomposição o carbono que ela armazenou também será liberado na forma de gás carbônico.
    Resumindo, a fixação de carbono é uma solução paliativa (temporária).

  2. Já escutei vários “rumores” de que esse problema todo é alarde demais e que as coisas não são bem assim. E as pessoas acreditam nisso.

    Pra piorar, os pensamentos do tipo “isso não vai chegar a me afetar” ou “só essa ponta de cigarro não vai queimar essa floresta inteira” ainda reinam. Mesmo entre alguns de nós, que temos “consciência”. Pura burrice. Nossa.

    Eu me vejo começando a deixar de ser burro, mas falta muito.

    Assunto importante :)
    Abraço.

  3. O negócio é cada um fazer a sua parte, mas infelizmente brasileiro é assim, só acorda qdo a agua bate no umbigo.
    Também pode ser exagero da mídia… mas quem sabe?
    De qualquer maneira o ideal é preservar, sempre!

    Ótimo texto! =)

  4. […] 3h da manhã, preocupados em acordar cedo no dia seguinte. Como aproveitamos pouco as cabines, fui só uma vez, vamos tentar assistir ao máximo possível de filmes para cobrir a Mostra no […]

  5. Alêaugusto,

    Obrigado pela sua explicação! Bom, acredito que uma árvore morta não vá devolver todo o carbono para a atmosfera. Parte vai para a terra.

    Também tem aquela de que florestas no clímax de desenvolvimento acabam sendo “carbono zero”, ou seja, não fazem diferença para a atmosfera pois produzem e consomem a mesma quantidade.

    Wendely,

    O problema é que tudo envolve questões políticas e econômicas. E daí, já viu. Toda verdade torna-se mentira e vice-versa, dependendo dos interesses envolvidos.

    Samantha,

    Esse filme que assisti, falou uma frase que simplesmente provou que essa história é verdadeira. A energia acumulada na Terra está se esvaindo, isso é um fato. E precisamos mudar nossa forma de consumo de carbono.

    Abraços a todos!

Deixe um comentário

Faça apenas comentários relacionados a este post. Caso tenha dúvidas, sugestões, críticas, ou queira discutir qualquer outro assunto que não esteja relacionado a este post, entre em contato pelo formulário ou através do email [email protected]

Siga-nos no Twitter Nossa página no Facebook Assine o RSS Receba os posts pro email